Decisão tomada: prefeito de Bacabal, José Alberto Oliveira, abdica ao direito de buscar reeleição. - Abel Carvalho

Portal da Poesia


Portal da Poesia Choro Mórbido

Eu sei que vais chorar na minha tumba
Mesmo que seja daqui há cem anos
Tu vais chorar na minha tumba
E quando veres o meu sepulcro
Todo o acre do teu ódio murchará
E tu vais chorar na minha tumba
Como uma amante desposada em uma alcova
E as tuas lágrimas hão de molhar o meu sepulcro
E descerão à minha cova como um beijo do teu amor guardado
E tocarão os meus olhos e a minha boca morta
E neles farão nascer na minha nova vida
O teu ódio o teu rancor e a tua inveja vomitados
Aí serei o que tu és hoje
E continuará o nosso drama
Meus lábios tremerão
E meus olhos ficarão inchados e vermelhos
E lágrimas grosseiras descerão pelas minhas faces
E te rejeitarei a cada noite
Em nome do meu pseudo/amor eu te encherei de filhos
E te ensinarei a gostar de todos eles
Para depois roubar a todos de te
Em nome do meu rancor e do meu ódio
E destruirei a tua vida como um sêmen ejaculado pela mão
Para que tu nunca mais possas ser a mesma
E para que a tua vida seja um mar de desgraça e sofrimento
Aí, após o tiro, eu chorarei na tua tumba
O choro dos mortos e sem vida
E minhas lágrimas hão de molhar o teu sepulcro
E beijarão a tua face...

Abel Carvalho

Decisão tomada: prefeito de Bacabal, José Alberto Oliveira, abdica ao direito de buscar reeleição.

Share This
Atualizada às 12:00

Em reunião que aconteceu hoje, quinta-feira, 28 de julho, às 10 horas, com todo o seu grupo político o prefeito municipal de Bacabal, pecuarista José Alberto Oliveira Veloso (PRB), anunciou que não mais será candidato a reeleição, ao mesmo tempo em que liberou seus correligionários - entre os quais os vereadores que lhe dão apoio na câmara e os nomes que estão lançados na disputa por uma vaga no legislativo, para seguir caminho próprio sem a sua interferência politica.
No encontro Veloso elencou um 'sem' número de motivos para abdicar do seu direito em buscar a reeleição, e destacou a 'criminosa contribuição do deputado estadual José Roberto Costa Santos e a velada omissão do senador da República João Alberto Souza - ambos do PMDB -, que a tudo assistia, mas nada resolvia; para a maximização dos muitos problemas financeiros e administrativos por ele enfrentados ao longo desses três anos e meio a frente da prefeitura municipal de Bacabal.
Veloso foi além, e afirmou que, como Roberto Costa, João Alberto também passou a perseguir a sua administração e, consequentemente, a perseguir o município de Bacabal e a sua população.
Costa e Souza operaram em duas frentes: o deputado se encarregou de bloquear os dificultar as ações administrativas que ocorriam a nível estadual, a exemplo da construção de convênios e contratos. O senador, com o auxílio do filho, deputado federal João Marcelo, operou da mesma maneira na esfera federal.
José Alberto Oliveira Veloso analisou o processo que sofreu como o maior processo de perseguição política jamais ocorrido na história do município de Bacabal.
A decisão de Veloso em não mais participar do processo eletivo foi tomada em conjunto e em comum acordo com toda a sua família, que o apóia nesse momento tão complicado e difícil.

Sem Definição
Ao informar e anunciar que não é candidato a reeleição e liberar seu grupo para seguir livremente qualquer caminho político que queira tomar, o prefeito José Alberto Veloso não revelou qual caminho político ele mesmo seguirá, deixando em aberto qual será o seu futuro.
Veloso disse apenas que agora tem muito mais tempo, e tranquilidade, para gerir os destinos de Bacabal, porque poderá se preocupar somente com os problemas corriqueiros que uma administração demanda.
O que todos especulam, e se perguntam, é qual será o caminho político que ele seguirá e qual candidatura ele apoiará, entre as que estão postas à mesa da sucessão.
Um nome, no entanto, está descartado: o do deputado estadual José Roberto Costa Santos.

Por Abel Carvalho 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad