Matéria do dia

Roberto Costa homenageia irmã Isis pelos 25 anos de vida religiosa

Nice Moraes , Agência Assembleia Em pronunciamento feito nesta quinta-feira (7), o deputado Roberto Costa (PMDB) fez uma homenagem especi...

Publicidade

Famem ingressa com ação cobrando R$ 215 milhões para municípios maranhenses…

MARCO AURÉLIO D'EÇA

Gil Cutrim determinou ação
Gil Cutrim determinou ação
A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) ingressou na Justiça Federal com uma ação ordinária de cobrança contra a União solicitando que sejam repassados aos municípios filiados à entidade mais de R$ 215 milhões, quantia esta referente ao percentual da multa prevista no artigo 8º da lei federal, que instituiu a repatriação de recursos de brasileiros residentes no exterior que não estavam declarados à Receita Federal.
A ação foi preparada pela assessoria jurídica da entidade municipalista na sexta-feira, 11, e protocolada nesta segunda-feira, 14, seguindo determinação do presidente Gil Cutrim. Ela se baseia em entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que, liminarmente, concedeu ao Distrito Federal e a 23 estados brasileiros valor superior à cota da repatriação que os mesmos tinham direito.
Além de solicitar o pagamento da multa, a Federação pediu, alternativamente, que a Justiça proceda com o depósito judicial com o objetivo de não mais penalizar as cidades do Maranhão.
Na semana passada, de acordo com informações da Receita Federal, os municípios maranhenses perderam mais de R$ 50 milhões em recursos da repatriação que deveriam ter sido repassados pelo Governo Federal.
O dinheiro foi depositado nas contas das prefeituras juntamente com o primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
A previsão da própria Receita Federal, divulgada no início do mês, era de que o país arrecadaria aproximadamente R$ 50,9 bilhões da repatriação de dinheiro não declarado mantido por brasileiros no exterior.
Deste total, R$ 285 milhões seriam repassados aos 217 municípios maranhenses.
No entanto, com a queda de repasses estimada em R$ 50 milhões, as prefeituras do Maranhão tiveram um déficit de 18% em relação ao que deveria ter sido arrecadado.