Matéria do dia

Lourival Souza: Tristeza recorrente

Mais uma semana marcada pelo registro de grave acidente que ceifa vidas e causa comoção na sociedade. O fato novamente acontece: um ve...

Publicidade

Moro marca data do depoimento de Lula no processo contra Eduardo Cunha

Ex-presidente será ouvido pelo juiz pela primeira vez por videoconferência


Após aceitar o pedido da defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Michel Temer sejam suas testemunhas, o juiz federal Sérgio Moro definiu a data de depoimento do petista para o próximo dia 30 de novembro, às 17h30. Através de um ofício, Moro pediu que o juiz federal da 3ª Vara Federal de São Bernardo do Campo realizasse a intimação do ex-presidente.
No ofício da última segunda-feira, Sérgio Moro determinou que fosse expedido uma carta precatória para a Justiça de São Bernardo do Campo para que a oitiva de Lula fosse marcada em um prazo máximo de 30 dias. O pedido foi feito como aditamento a outra carta precatória, em uma espécie de complemento a outra intimação feita pela Operação Lava-Jato, para o vendedor da Kitchens Cozinhas e Decorações – empresa que construiu a cozinha planejada do tríplex do Guarujá, atribuído a Lula – Rodrigo Garcia da Silva. Lula será ouvido logo após o término do depoimento do vendedor.
Ex-presidente será ouvido pela primeira pelo juiz Sérgio Moro
Ex-presidente será ouvido pela primeira pelo juiz Sérgio Moro
Moro explicou no ofício desta terça-feira o motivo do adiantamento: “Esclareço, outrossim, que o presente pedido se deve à imperiosa necessidade de dar celeridade a feito com réu preso (Eduardo Cosentino da Cunha), bem como, também, por racionalidade, uma vez que ja há ato agendado com essa Subseção, para a mesma data”, explicou.