Matéria do dia

SAAE contempla comunidade do povoado Pregos com revitalização do seu sistema simplificado de abastecimento d'água

Em Pregos o sistema de abastecimento de água foi revitalizado. Os moradores do povoado Pregos formam uma das comunidades mais esquecid...

Publicidade

Faltam 4 dias para as eleições em Cristiano Otoni (MG)




Neste domingo (4), os eleitores do município de Cristiano Otoni, região Central de Minas, irão às urnas novamente para escolher prefeito e vice. A eleição de 2016 para prefeito foi anulada pela Justiça Eleitoral porque o candidato que recebeu a maioria dos votos válidos teve o registro de candidatura indeferido. As eleições suplementares ocorrerão em turno único, das 8h às 17h, nos mesmos locais designados para o pleito de outubro de 2016. A diplomação dos candidatos eleitos está prevista para ocorrer até o dia 23 de junho.

Os eleitores do município, inscritos no cadastro eleitoral até o dia 4 de janeiro de 2017, poderão escolher entre dois candidatos. Evaldo Jesus de Souza, o Evaldo (PT), e a vice Maria da Conceição Vieira e Silva, a Bia (PV), são candidatos pela Coligação Unidos por uma Cristiano Melhor (PT/PV/PTN/PMDB/DEM). José Élcio de Rezende, o Zé Élcio (PSB) – segundo candidato mais votado em 2016 - e o vice Márcio Jose de Rezende, o Marcinho da Copasa (PTB), são os candidatos da Coligação Mudança e Renovação (PSB/PTB). Todos os detalhes sobre os candidatos podem ser acessados no sistema Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais.

Entenda o caso

Em Cristiano Otoni, o candidato a prefeito mais votado, José Nery (Coligação quem faz bem feito volta a ser prefeito, avante Cristiano Otoni tradição e inovação – PMDB/DEM/PTN/PP/PV) teve seu registro impugnado e indeferido por ter tido contas públicas rejeitadas pela Câmara Municipal. A inelegibilidade que baseou o caso é a do artigo 1º, inciso I, alínea g, da Lei Complementar nº 64/1990.

Regras
O eleitor que deixar de votar poderá justificar a sua ausência no prazo de 60 (sessenta) dias, por meio de requerimento a ser apresentado em qualquer Zona Eleitoral. O eleitor que deixar de votar e não se justificar na forma e nos prazos previstos estará sujeito à multa imposta pelo Juiz Eleitoral. Vale ainda ressaltar que é proibido ao eleitor portar, no recinto da cabina de votação, aparelhos celulares, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou qualquer outro aparelho do gênero.


MM/RC