Matéria do dia

Rogério Alves: Vamos salvar o Brasil sem buscar salvadores

Por Rogério Alves Advogado O governo Temer representa o fim (ou a continuidade) do grupo corrupto que governa o Brasil desde 2008 e é preci...

Publicidade

Reginaldo do Posto pede dentista para Brejinho

A imediata inclusão, na equipe do Programa de Saúde da Família (PSF) da Unidade Básica de Saúde (UBS), do distrito de Brejinho, de uprofissional de Odontologia para atender àquela comunidade. Esse foi o teor de Indicação do vereador Reginaldo do Posto (PRP), pedindo que a Mesa Diretora da câmara encaminhe a proposição, sugerindo e solicitando a enfermeira Doralina Marques, secretária saúde do município de Bacabal, disponibilize o profissional, que tramitou na última sessão ordinária do poder legislativo.

O vereador republicano popular justificou a sua proposição explicando que, "por sua importância o distrito de Brejinho nunca deveria ter ficado sem a prestação de um serviço de saúde tão importante e necessário. O Sistema Único de Saúde (SUS) foi instituído com uma nova formulação política e organizacional para reordenar os serviços e ações de saúde. Como forma de operacionalizar estas ações o Ministério da Saúde incentivou os municípios a implantarem o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), visando contribuir com a construção de um novo modelo assistencial com ênfase em ações de promoção da saúde."

Continua explicando que "para ampliar as ações desenvolvidas pelo PACS, instituiu-se em 1994 o Programa de Saúde da Família (PSF), cujo principal propósito é reorganizar a prática da atenção à saúde em novas bases com suas ações voltadas para o núcleo familiar. A estratégia do PSF incorpora e reafirma os princípios básicos do SUS - universalização, descentralização, integralidade e participação da comunidade - priorizando as ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde das pessoas, de forma integral e continua."

Amplia sua justificativa lembrando que "historicamente, na zona rural, a falta de investimentos nos serviços públicos tem contribuído com o êxodo desta população em direção aos centros urbanos que exercem poder de atrações decorrentes das melhores e mais diversificadas oportunidades de trabalho e de acesso a estes serviços. Torna-se importante propiciar adequadas condições de vida que facilitem a permanência da população rural vinculada ao campo, o que se justifica devido à importância do setor primário no processo do desenvolvimento socioeconômico brasileiro."


Conclui garantindo que "os municípios de pequeno porte apresentam dificuldades de organizar seus serviços de saúde por disporem de poucos recursos financeiros, escassez de pessoal qualificado. No tocante a saúde bucal do homem do campo, a falta de trabalhos científicos não permite inferir a real condição de saúde desta parcela da população."