Rogério Alves: Semente de feijão contra a Covid-19... - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Decreto proíbe a realização de eventos em Bacabal

  Assecom Bacabal, com, redação de Louremar Fernandes - O Decreto nº 742 da Prefeitura de Bacabal, proíbe a realização de qualquer tipo de ...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Poema em primeira pessoa

Estou vivo, ainda.
Tantos já se foram, eu não.
Quantos desafios ainda terei se não morrer?

Perdi pai, irmãos Perdi mãe, Reencontrei amigos, Muitos também se foram.

Eu sigo, estou vivo. Até quando?

Quantos não estão mais aqui...
Quantos dias terei que caminhar...

Estou vivo ainda...
Não sei por quantos dias,
Por quanto tempo caminharei sem destino
Quanto tempo a vida me vagueará...

Quando nós nos conhecemos?
Porque sofremos?
Quantos dias teremos?

A vida é assim...
Quantos dias foram reais...

Às vezes se mira o impossível
A vida é apenas um conjunto de sonhos e quimeras
Nunca
Nunca será a esperada era
O longo caminho que Deus vocifera
A quilha
O limo
A nódoa infante
Não se pode ter sempre o que se quer
E se você não está aqui
Os dias são mais difíceis

Eu, coadjuvante na batalha,
Pereço como tantos que se foram,

Sem contar os dias vacilo em perene devaneio
Ano após ano
Me perco em um passado sem futuro,
Em dias,
Em noites,
Pensamentos obscuros...
Vagueio entre os medos
Que eu mesmo construí

Se escapar, então,
Sei que vou consegui distingui
O Céu do Inferno
Heróis de fantasmas
A vida do fim...

Abel Carvalho

Rogério Alves: Semente de feijão contra a Covid-19...

Share This
Rogério Alves, advogado - A democracia é mesmo fantástica. Qualquer bobão pode dizer o que quiser e ainda temos que ouvir educadamente. É assim mesmo que tem que ser, mas as vezes eu me pergunto qual é o limite?

Veja essa história...
O pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus, divulgou a venda de sementes de feijão prometendo que, se cultivadas, elas trariam a cura para Covid-19.
Cada semente de feijão era anunciada por mil reais e ainda houve quem comprasse.
A justiça brasileira, apesar de muito criticada, nao ficou de olhos fechados e o MPF, denunciou o pastor por prática abusiva da liberdade religiosa, além de colocar em risco a saúde pública ao estimular a população a utilizar um produto sem nenhuma evidência científica.
Valdemiro Santiago em audiência
com o presidente Bolsonaro em
 julho de 2019 - Marcos Corrêa/Pr
Nossa democracia é tão séria que as vezes até parece piada. O juiz Leonardo Henrique Soares, da Justiça Federal de São Paulo, acolheu parcialmente um pedido do Ministério Público Federal e determinou que o Ministério da Saúde faça 'referência expressa', em comunicado oficial veiculado no site da pasta, às sementes de feijão que o pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus sugerem usar para combater a Covid-19. O magistrado deu cinco dias para que a decisão seja cumprida.
Vejam bem, mesmo com toda a evidente de crime, o juiz não mandou prender o pastor, e ainda lhe permitiu provar a eficácia da semente. Mas para ser justo, quem controla a saúde é o Ministério da Saúde e cabe ao governo informar a população se 'há ou não eficácia comprovada do artefato (sementes de feijão/feijões) no que tange à covid-19'.
Com todo respeito aos fiéis dessa e de todas as igrejas, eu quero ver como o governo federal vai se comportar diante da fraude do pastor, já que é líder de uma das igrejas de maior apoio à Bolsonaro. Leia mais artigos do advogado Rogério Alves clicando AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad