Rogério Alves: Viva a vacina e viva o circo - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Roberto Costa entrega cestas básicas no Codozinho

  O deputado Roberto Costa deu continuidade às ações de entrega de cestas básicas e dessa vez ele esteve junto à comunidade do Codozinho, ac...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Condenação

Recém saído da puérpera solidão da embriaguez decido:
Aceito as penas que me são impostas.
Não recorrerei da minha condenação.
Serei sacro,
Nunca santo,
Recebo o clausuro que me impuseram.

Claustro e disforme vomitarei as brenhas do tempo.

Se me vergastarem,
Receberei o meu açoite.

Natibundo engulo o celibato que me amealha,
Sucumbo ao esterco dos desejos de Onam.

Se me admoestam,
Afago os sonhos, que são muitos,
Com o desdém da quiromania do passado.

Não choro, não retrocedo, apenas multiplico,
Estendo a ti a minha sentença.

Seremos comparsas coniventes da tua imposição,
tu juíza,
Eu réu, sem direito a absolvição.

Abel Carvalho

Rogério Alves: Viva a vacina e viva o circo

Share This
Rogério Alves, advogado - A vacinação contra a Covid-19 no país começou oficialmente ontem, logo após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar, por unanimidade, o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19. Logo após a decisão da agência, o governo de São Paulo aplicou doses da CoronaVac em profissionais de saúde que trabalham na linha de frente do combate à pandemia.
A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira. Ela foi voluntária nos testes do Instituto Butantan, quando recebeu placebo.
O que menos importa é a guerra de vaidades que motivou ataques entre o ministro da saúde Pazuello e o governador do estado de São Paulo, João Doria, mas vamos as futricas palacianas.

FUTRICAS PALACIANAS
O ministro criticou “movimentos político-eleitoreiros” se aproveitando do imunizante, mencionando “golpe de marketing”.
Em resposta, Doria disse que o governo federal faz “golpes de mortes com os brasileiros, com o negacionismo, com a recomendação para uso da cloroquina, com a falta de vacinas”.
Viva a vacina e viva o circo dos políticos que serve para nos distrair da dor da perda de mais de 200 mil brasileiros.

ESTAMOS DEIXANDO PARA TRÁS O OBSCURANTISMO, O NEGACIONISMO E A AVERSÃO À DIVERSIDADE.
Com o fim da Era Trump marcada pela cerimônia de posse de Joe Biden em Washington o Brasil começa a assistir uma guerra ideológica que divide hoje e dividirá ainda mais a população brasileira até 2022.
A posse do presidente Americano foi sem público por causa da pandemia de coronavírus e sem a presença do presidente Donald Trump, que se recusou a ir. A postura de negação da realidade de lá já é muito comum aqui no Brasil, mas assim como no EUA se assistiu a uma inédita invasão do Capitólio, aqui no Brasil já assistimos uma versão tupiniquim com o ataque do STF feito com fogos de artifício. Cena cômica por sinal, mas com um simbolismo trágico.
Nós Estados Unidos já se superou 400 mil óbitos e Biden já anunciou que o enfrentamento ao coronavírus será uma das maiores prioridades do seu governo. Aqui o presidente fica choramingando derrotas pessoais como se fossem batalhas de interesse público. Para o povo brasileiro não interessa a nacionalidade da vacina, mas simplesmente a vacina. Não interessa o governante que aparece na foto, mas o fato da haverem pessoas tomando a vacina.
A chegada de Biden e Harris ao poder simboliza transformações nos Estados Unidos. Lá a primeira-dama Jill Biden será a primeira a seguir trabalhando enquanto o marido estiver na Casa Branca. Diferente daqui, em que a postura misógina de Bolsonaro reduziu sua esposa a uma figura decorativa que e fútil que inaugura exposição de roupas da posse. Lá, a vice presidente Kamala Harris representa a inversão de papéis: ela será não apenas a primeira mulher, como também a primeira pessoa negra e de ascendência indiana a ocupar o segundo posto. E, com ela, os EUA terão um segundo-cavalheiro: Doug Emhoff. Sinais dos novos tempos.
Estamos deixando para trás o obscurantismo, o negacionismo e a aversão a diversidade. Leia outros artigos do advogado Rogério Alves Clicando AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad