Rogério Alves: Um facista. Ser ou não ser... - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Roberto Costa entrega cestas básicas no Codozinho

  O deputado Roberto Costa deu continuidade às ações de entrega de cestas básicas e dessa vez ele esteve junto à comunidade do Codozinho, ac...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Condenação

Recém saído da puérpera solidão da embriaguez decido:
Aceito as penas que me são impostas.
Não recorrerei da minha condenação.
Serei sacro,
Nunca santo,
Recebo o clausuro que me impuseram.

Claustro e disforme vomitarei as brenhas do tempo.

Se me vergastarem,
Receberei o meu açoite.

Natibundo engulo o celibato que me amealha,
Sucumbo ao esterco dos desejos de Onam.

Se me admoestam,
Afago os sonhos, que são muitos,
Com o desdém da quiromania do passado.

Não choro, não retrocedo, apenas multiplico,
Estendo a ti a minha sentença.

Seremos comparsas coniventes da tua imposição,
tu juíza,
Eu réu, sem direito a absolvição.

Abel Carvalho

Rogério Alves: Um facista. Ser ou não ser...

Share This
Rogério Alves, advogado - Um amigo me perguntou se eu achava que o presidente Bolsonaro era um facista. Respondi que, se ele diz que não é, então não é.
Mas o amigo, que era simpatizante do presidente estava muito intrigado e me perguntou: O que é fascismo?
Fascismo é um regime autoritário criado na Itália, que deriva da palavra italiana fascio, que significa "feixe" e remete para uma "aliança" ou "federação". Trata-se de um movimento político totalitário, que atua contra as liberdades individuais em nome do bem da nação.
- Tá, isso é história, mas porque chamam Bolsonaro de fascista, perguntou meu amigo insistente.
Respondi que atualmente é utilizada como um termo pejorativo para caracterizar pessoas que possuem um posicionamento político autoritário e anti-democrático.
Em geral, são chamados de fascistas todos os que são a favor da restrição de liberdades e da extinção de sua oposição. O termo é usado mesmo que não possuam uma ligação com a ideologia fascista, mas que conjuguem uma ou mais características do fascismo.
Olhando assustado ele me perguntou: que características são essas?
Os regimes fascistas têm, entre as suas principais características:
Valorização do sentimento de nacionalismo, da proteção do país e a defesa da segurança nacional.
Centralização do poder nas mãos de um líder.
Utilização da presença do militarismo e de preceitos religiosos como formas de controle e manipulação da população.
Perseguição e uso de violência contra opositores do regime.
Censura e controle dos meios de comunicação.
Desvalorização e censura à arte.
Ele calado, mudou de assunto e nunca mais falamos nisso.

NÃO É O PRESIDENTE QUE ESTÁ PERDIDO, É VOCÊ.
Moleque, irresponsável, desrespeitoso, falando palavrões em seus discursos, mal-educado, grosseiro, sem personalidade, como não tem mais o Trump como bússola, vai agora de Maduro, tentando transformar o Brasil numa Venezuela de direita.
Mas, provavelmente, você gosta porque aplaudiu o xingamento, achou normal a rachadinha e agora fecha os olhos para os gastos exorbitantes dizendo que tá explicado.
Não é o presidente que está perdido, é você.
Bolsonaro sempre foi um defensor da ditadura, nunca demonstrou nenhum conhecimento de administração pública, sempre diminuiu as mulheres e defendeu privilégios aos militares e talvez às milícias. Você foi quem se iludiu achando que ele iria combater a corrupção e parar a roubalheira. Ele roubou até sua dignidade quando você passou a tratá-lo como “mito” e “ungido”.
Só tem uma diferença entre você e Bolsonaro - você é o dono do poder, ele é apenas o seu eleito. Reflita e acorde. Leia mais artigos do advogado Rogério Alves Clicando AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad