Zé Lopes: Zé de Deus, um locutor a serviço do Céu. - Abel Carvalho

Matéria do Dia

A pedido do vereador Venâncio do Peixe câmara de Bacabal cria Comissão Parlamentar Especial para realizar estudos sobre a regularização fundiária no Município

Assecom Câmara, com redação de Abel Carvalho e fotos de Wanderson Ricardo e Cléber Lima - A câmara municipal de Bacabal aprovou em sua últi...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Poema em primeira pessoa

Estou vivo, ainda.
Tantos já se foram, eu não.
Quantos desafios ainda terei se não morrer?

Perdi pai, irmãos Perdi mãe, Reencontrei amigos, Muitos também se foram.

Eu sigo, estou vivo. Até quando?

Quantos não estão mais aqui...
Quantos dias terei que caminhar...

Estou vivo ainda...
Não sei por quantos dias,
Por quanto tempo caminharei sem destino
Quanto tempo a vida me vagueará...

Quando nós nos conhecemos?
Porque sofremos?
Quantos dias teremos?

A vida é assim...
Quantos dias foram reais...

Às vezes se mira o impossível
A vida é apenas um conjunto de sonhos e quimeras
Nunca
Nunca será a esperada era
O longo caminho que Deus vocifera
A quilha
O limo
A nódoa infante
Não se pode ter sempre o que se quer
E se você não está aqui
Os dias são mais difíceis

Eu, coadjuvante na batalha,
Pereço como tantos que se foram,

Sem contar os dias vacilo em perene devaneio
Ano após ano
Me perco em um passado sem futuro,
Em dias,
Em noites,
Pensamentos obscuros...
Vagueio entre os medos
Que eu mesmo construí

Se escapar, então,
Sei que vou consegui distingui
O Céu do Inferno
Heróis de fantasmas
A vida do fim...

Abel Carvalho

Zé Lopes: Zé de Deus, um locutor a serviço do Céu.

Share This

Zé Lopes, compositor, cantor e poeta - E mais uma figura que fez parte da vida comercial, cultural e do entretenimento bacabalense deixa a vida pra entrar na história.
Perdemos José de Deus Skeff Seba.
Sócio proprietário do Cine Teatro Ideal, Zé de Deus deixou um legado de recordações, muitas hilárias, outras românticas, sacras e até tristes.
Com a sua Voz de Cristal, aqueles autofalantes no alto de uma vara de bambu, Zé de Deus e seu irmão Alfredo Seba, acordavam a cidade as seis da manhã com a tradicional alvorada.
Depois do café, ou no Fusca ou no Opala, os famosos carros de som, rasgavam as ruas de areia anunciando os mais diversos tipos de comerciais.
Sudenveste veste bem; A Vestil, veste adulto e infantil... bailes na União, no Vanguard, Icaraí, ruas de lazer, festas de São João, carnaval, estudantes quando passavam no vestibular, formaturas, inaugurações, partidas de futebol... Continue a leitura clicando AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad