Vereador Rogério Santos cobra implantação do Plano Municipal de Mobilidade Urbana - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Manuel da Concórdia comemora admissão da jovem surda Rayane Raquel no quadro de servidores da prefeitura de Bacabal

Com redação de Wanderson Ricardo e fotos de Cléber Lima - O vereador presidente da câmara de Bacabal, Manuel da Concórdia (PDT), publicou e...

Vereador Rogério Santos cobra implantação do Plano Municipal de Mobilidade Urbana

Share This

O vereador Rogério Santos (PRP) apresentou, na última sessão da câmara municipal, proposição requerendo que o prefeito José Alberto Oliveira Veloso, elabore e encaminhe imediatamente para a Casa, projeto de Lei implantando o Plano Municipal de Mobilidade Urbana(PMMU) da cidade de Bacabal. A proposta foi aprovada de forma unânime.

Santos justificou seu requerimento garantindo que os objetivos do plano são proporcionar o acesso amplo e democrático ao espaço urbano, priorizando os meios de transporte coletivos e não motorizados, de forma inclusiva e sustentável; contribuir para a redução das desigualdades e para a promoção da inclusão social; promover o acesso aos serviços básicos e equipamentos sociais; proporcionar melhoria das condições urbanas no que se refere à acessibilidade e à mobilidade; promover o desenvolvimento sustentável com a mitigação dos custos ambientais e socioeconômicos dos deslocamentos de pessoas e cargas no Município e consolidar a gestão democrática como instrumento de garantia da construção contínua do aprimoramento da mobilidade urbana.

Para o vereador republicano a implantação do plano se justifica ainda porque, no contexto geral da mobilidade urbana, o espaço de circulação de pedestres tem papel fundamental. Além da infraestrutura de calçadas, necessária para garantir o conforto e continuidade no caminhamento, outros aspectos também influenciam a qualidade da caminhada, com destaque para os aspectos relativos à segurança, que incluem a proteção contra roubos e furtos, e também como proteção contra acidentes resultantes seja de conflitos entre veículos e pedestres, seja das condições físicas da calçada.

Ele garante que "a questão da rede de caminhamento a pé envolve também o desenho dos espaços públicos, de forma que esses propiciem áreas de vigilância natural, bem como tratamento adequado à iluminação noturna e sinalização legível, tanto para os pedestres como para os veículos".

Por Abel Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad