Incentivos do Governo do Estado ampliam produção do Polo Gesseiro de Grajaú - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Decreto proíbe a realização de eventos em Bacabal

  Assecom Bacabal, com, redação de Louremar Fernandes - O Decreto nº 742 da Prefeitura de Bacabal, proíbe a realização de qualquer tipo de ...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Poema em primeira pessoa

Estou vivo, ainda.
Tantos já se foram, eu não.
Quantos desafios ainda terei se não morrer?

Perdi pai, irmãos Perdi mãe, Reencontrei amigos, Muitos também se foram.

Eu sigo, estou vivo. Até quando?

Quantos não estão mais aqui...
Quantos dias terei que caminhar...

Estou vivo ainda...
Não sei por quantos dias,
Por quanto tempo caminharei sem destino
Quanto tempo a vida me vagueará...

Quando nós nos conhecemos?
Porque sofremos?
Quantos dias teremos?

A vida é assim...
Quantos dias foram reais...

Às vezes se mira o impossível
A vida é apenas um conjunto de sonhos e quimeras
Nunca
Nunca será a esperada era
O longo caminho que Deus vocifera
A quilha
O limo
A nódoa infante
Não se pode ter sempre o que se quer
E se você não está aqui
Os dias são mais difíceis

Eu, coadjuvante na batalha,
Pereço como tantos que se foram,

Sem contar os dias vacilo em perene devaneio
Ano após ano
Me perco em um passado sem futuro,
Em dias,
Em noites,
Pensamentos obscuros...
Vagueio entre os medos
Que eu mesmo construí

Se escapar, então,
Sei que vou consegui distingui
O Céu do Inferno
Heróis de fantasmas
A vida do fim...

Abel Carvalho

Incentivos do Governo do Estado ampliam produção do Polo Gesseiro de Grajaú

Share This
Polo Gesseiro de Grajaú é o segundo maior produtor de gipsita do país. Foto: Divulgação
Polo Gesseiro de Grajaú é o segundo maior produtor de gipsita do país. Foto: Divulgação
Com atuação permanente de equipes técnicas das Secretarias de Estado de Minas e Energia (Seme), Indústria e Comércio (Seinc) e Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), o Governo do Maranhão está garantindo apoio a ampliação das atividades do Polo Gesseiro de Grajaú, segundo maior produtor de gipsita do país. Para garantir a ampliação, o Estado atua em diversos setores. Na infraestrutura, o Distrito Industrial da cidade recebeu serviços de recuperação de vias, meio-fio, sinalização, capinas e melhoria das instalações, realizadas pela Seinc.
Segundo a secretária de Minas e Energia, Crisálida Rodrigues, o papel da Seme é fazer a gestão junto aos órgãos competentes, identificando os problemas e, a partir disto, buscar soluções para o desenvolvimento do Polo Gesseiro. “Um exemplo é quando reforçamos junto à Sema a necessidade de habilitar os municípios para que suas Secretarias Municipais de Meio Ambiente tenham autonomia para a expedição de licença ambiental para extração em áreas com até 50 hectares, conforme já ocorre em outros estados brasileiros”, explicou.
Já o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) atua para ampliar os serviços de internet e telefonia na região. O Distrito Industrial de Grajaú possui rede de abastecimento de água, energia elétrica e pavimentação asfáltica, possibilitando o funcionamento de quatro mineradoras, quatro calcinadoras e 52 fábricas de pré-moldados. “Temos trabalhado para fomentar a inclusão de mais indústrias dentro do Distrito Industrial. Em diálogo permanente com a prefeitura e produtores, conscientizamos as empresas para a importância de se manterem legalizadas com estruturação de um processo produtivo que esteja de acordo com a legislação”, informou o coordenador de Parques e Distritos Industriais da Seinc, Celton dos Anjos.
Polo Gesseiro de Grajaú é o segundo maior produtor de gipsita do país. Foto: Divulgação
Polo Gesseiro de Grajaú é o segundo maior produtor de gipsita do país. Foto: Divulgação
As ações do Governo colaboram para o incremento da produção. Entre 2015 e 2016, a produção de gipsita bruta subiu de 583 mil toneladas para 700 mil toneladas, gerando 6,8 mil empregos entre diretos e indiretos. “O governador Flávio Dino tem um olhar especial para o Polo Gesseiro de Grajaú e determinou que as Secretarias de Estado somem esforços para garantir o desenvolvimento desse importante arranjo produtivo local”, explicou a gestora de mineração da Seme, Joseny Fonseca de Lucena.
Mais empregos e incentivos fiscais
Para potencializar a geração de empregos na região, o governador Flávio Dino determinou que as indústrias do Polo Gesseiro sejam incluídas no ‘Mais Empregos’, programa de incentivo fiscal que dá crédito de R$ 500 no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a cada novo emprego gerado pelas empresas que aderirem ao programa.
“O potencial do Polo Gesseiro de Grajaú é enorme. Hoje o estado é o segundo maior produtor, perdendo somente para a produção do Oeste pernambucano, em Araripe. Nós temos trabalhado para potencializar essa capacidade produtiva para garantir que a região seja a maior produtora de gesso do país”, contou Joseny de Lucena.
Autorização de processos
Polo Gesseiro de Grajaú é o segundo maior produtor de gipsita do país. Foto: Divulgação
Polo Gesseiro de Grajaú é o segundo maior produtor de gipsita do país. Foto: Divulgação
Além de atuar como regulador e mediador da geração de riquezas e comércio da região, o Governo do Maranhão soma forças para garantir que os produtores ampliem a produção. A Secretaria de Estado de Minas e Energia tem atuado junto ao Ministério de Minas e Energia para a aprovação dos pedidos de processos de lavra, que consiste no aproveitamento industrial das jazidas, junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral.
“Agilizar o procedimento junto aos processos de lavra é fundamental para que possamos garantir o aumento da produção e, nesse sentido, a atual gestão tem dado todo apoio. A equipe técnica tem nos visitado e intermediado providências junto ao Governo Federal”, destacou o presidente do Sindicato das Indústrias de Extração, Produção e Beneficiamento de Gipsita e Calcário do Estado do Maranhão (Sindugesso-MA), Carlos Araújo.
Polo Gesseiro de Grajaú em números
– Produção média anual: 583 mil toneladas, sendo 235 mil toneladas para construção civil (68,34%), 200 mil toneladas para agricultura (17,44%), 120 mil toneladas para fábricas de cimento (9,32%) e 28 mil toneladas (04,09%) para outros setores.
– Empregos diretos gerados: 1.800.
– Empregos indiretos: 5.000.
– Faturamento anual: R$ 51,5 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad