Relatório aponta que infraestrutura disponível nas rodovias não atende à crescente demanda - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Covid-19: 370 mortes em Bacabal.

Portal da Poesia


Portal da Poesia Não sei

Quantas vezes terei que sonhar
Por quanto tempo ainda seguirei
Quantos anos a vida ainda me reserva
Não sei

Não sou tempo
Não sou centro
Sou apenas momento
Início
Meio
Fim

Se ontem sorrir contigo
Hoje te fiz sorrir
Mas antes te fiz infeliz

Vejo teus braços que me abraçam
Sinto teus beijos que me beijam
Sonho teu sonho que não quis

E vivo teu vício a cada noite
Com o açoite do sono que não vem

Brenham horas
Sonhos
Dias
Foge a paz que tu querias
Morre o tédio
Sob a guia
Sossega a ira na fotografia
Meio dia que eu queria
Mas que tu nunca quis

Não sei

Abel Carvalho

Relatório aponta que infraestrutura disponível nas rodovias não atende à crescente demanda

Share This


Lourival Souza, engenheiro - A 4ª edição do Anuário CNT do Transporte, que reúne todas as estatísticas sobre o setor transportador no Brasil, está disponível no site anuariodotransporte.cnt.org.br/2019.
O documento, elaborado pela Confederação Nacional do Transporte, expõe as dimensões, a abrangência, a capacidade e a produtividade do setor transportador brasileiro.
O Anuário traz ainda os resultados da Pesquisa CNT de Rodovias elaborada pela CNT e também informações em relação à infraestrutura, movimentação de carga e de pessoas, produção e frota de veículos, entre outros. Esta última edição confirma, por exemplo, um problema antigo do Brasil em relação ao modal rodoviário. A infraestrutura disponível para caminhões, ônibus e veículos de passeios nas rodovias brasileiras não atende, com qualidade, à crescente demanda. Em dez anos, de 2009 a 2019, a frota de veículos leves e pesados aumentou 74,1%, enquanto a malha disponível cresceu 0,5%. Já a qualidade é deficiente na maior parte das rodovias federais pavimentadas devido, principalmente, à falta de investimento no setor de transporte.
O modal ferroviário apresentou queda de produção de locomotivas e vagões nos últimos anos e aumento no transporte de cargas até 2018. Entretanto, em 2019, o setor registrou queda nessa movimentação, após a tragédia em Brumadinho (MG). Os modais aquaviário e aéreo também trazem resultados positivos em 2018 comparados a períodos anteriores.
“Ao concentrar todas as estatísticas que envolvem o transporte do Brasil, em um único local, a CNT estimula análises e o desenvolvimento de soluções para os problemas. Os dados são importantes para entendermos melhor o setor e buscar formas de estimular o crescimento, tanto na área de cargas quanto na de passageiros”, afirma. http://portaldotransito.com.br

CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO - CTB (Lei nº 9.503/97)
Art. 31. O condutor que tenha o propósito de ultrapassar um veículo de transporte coletivo que esteja parado, efetuando embarque ou desembarque de passageiros, deverá reduzir a velocidade, dirigindo com atenção redobrada ou parar o veículo com vistas à segurança dos pedestres.

AÇÃO EDUCATIVA EM FAIXA DE PEDESTRES: SOS VIDA E PARCEIROS REALIZARAM MAIS UMA AÇÃO
A SOS VIDA PELA PAZ NO TRÂNSITO realizou dia 18.11.19 a 117ª ação educativa em faixa de pedestre. O local escolhido foi a faixa da Av. Vitorino Freire, em frente as escadarias do CEPRAMA, em São Luis. Como de costume, durante a ação os pedestres foram orientados verbalmente e distribuídos panfletos educativos para pedestres, condutores e passageiros dos veículos, além da exibição de faixas com o lema da campanha: A VIDA PASSA PELA FAIXA DE PEDESTRE.
Parceiros que colaboraram na ação: CEREST - Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, estadual e a FEMC-Federação dos Motos Clubes do Maranhão.

O FIM DAS LOCADORAS DE VEÍCULOS?
Por Rodrigo Vargas de Souza.
O conceito de propriedade vem se transformando com o passar dos anos, fato que já explorei neste outro artigo. E essa tendência possivelmente aumentará com as novas gerações. Isso tem um impacto enorme no setor automotivo. Entendendo essas transformações, as locadoras de veículos passaram a abocanhar uma bela fatia do mercado, sendo responsáveis, no caso de algumas montadoras, pela compra de mais da metade dos veículos vendidos pela marca.
A Localiza, por exemplo, somente no primeiro semestre do ano, teve uma receita líquida de R$ 2,38 bilhões, representando um crescimento de 36,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior, segundo a InfoMoney. Mas o grande “pulo do gato” da empresa foi sua entrada no mercado de usados, a qual foi responsável por quase 60% da receita total da empresa, passando de pouco mais de R$ 0,97 bilhões para incríveis R$ 1,38 bilhões em vendas.
Mas, como na vida nem tudo são flores… parece que a “farra” das locadoras está prestes a terminar. A razão disso é que há alguns meses a Toyota resolveu contra atacar, entrando também no mercado de locação de veículos. A ideia dos japoneses é não ser mais apenas uma produtora e revendedora de carros, mas uma uma empresa de “mobility as a service”. Através de um aplicativo, hoje já é possível alugar um Etios Sedã automático, por exemplo, por R$ 19 a hora e R$ 99 a diária, diretamente da montadora.
E qual o efeito disso? Pode ter certeza que muito em breve, assim como os japoneses, os amiguinhos coreanos também irão querer entrar nessa brincadeira, seguindo pelos chineses, os europeus e até os americanos. Mas, fica a dúvida: o que acontecerá com as locadoras de veículos? http://portaldotransito.com.br

FAÇA A SUA PARTE PELO TRÂNSITO SEGURO: SEJA OBEDIENTE ÀS LEIS DO TRÂNSITO.
Facebook e Instagram: Campanha SOS VIDA
Twitter: @valorizacaovida
Fone: (98)98114-3707(VIVO-Whatsapp)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad