Rogério Alves: Análise Imparcial ou tendenciosa? - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Covid-19: 370 mortes em Bacabal.

Portal da Poesia


Portal da Poesia Não sei

Quantas vezes terei que sonhar
Por quanto tempo ainda seguirei
Quantos anos a vida ainda me reserva
Não sei

Não sou tempo
Não sou centro
Sou apenas momento
Início
Meio
Fim

Se ontem sorrir contigo
Hoje te fiz sorrir
Mas antes te fiz infeliz

Vejo teus braços que me abraçam
Sinto teus beijos que me beijam
Sonho teu sonho que não quis

E vivo teu vício a cada noite
Com o açoite do sono que não vem

Brenham horas
Sonhos
Dias
Foge a paz que tu querias
Morre o tédio
Sob a guia
Sossega a ira na fotografia
Meio dia que eu queria
Mas que tu nunca quis

Não sei

Abel Carvalho

Rogério Alves: Análise Imparcial ou tendenciosa?

Share This
Rogério Alves, advogado - Que a televisão em Bacabal tem dono isso todo mundo sabe, mas é preciso questionar se determinado programa ou apresentador está a serviço de alguém quando analisa a eleição de Bacabal?

Vejamos pelo menos 3 contradições de um programa recente:

1. É um erro achar que voto em Bacabal tem dono. Quando o apresentador diz que César Brito “tem” 12 mil votos ainda, já admite que esse candidato derreteu de 2018 pra cá.
Em uma análise isenta podia também dizer que o grupo de Expedito, que apoiou Simplício na eleição de deputado, teve duas vezes mais votos que o candidato apoiado por César, que era Fufuca, mas se dissesse isso ele também estaria errado, pois *OS VOTOS SÃO DO POVO*.
Nem Edvan, que ganhou a eleição é dono de voto, a maioria naquele momento não quiz o César, a maioria agora parece que também não quer mais o Edvan.
César, Edvan e Expedito só tem um voto cada um, os demais *PERTENCEM AO POVO DE BACABAL*.
2. Colocar Coronel Egídio como sendo da oposição é pouco demais (o DNA de Egídio é João Alberto), no momento o vereador apenas está revoltado por não ser o candidato do Carcará e apresenta um discurso de oposição, mas até as crianças sabem de onde veio e de onde nunca sairá.
3. A matéria da TV diz que o povo de Bacabal tem dono, que a oposição tem dono, que o povo que votou em Edvan é como se fosse “gado” de Edvan.
Acho desrespeito com o povo de Bacabal, querer antecipar resultado de eleição. Não podemos esquecer que os votos só irão às urnas em outubro, e que é legítimo a qualquer cidadão querer representar a oposição. É o que fez o Expedido Jr. diante da omissão de César Brito.
Querer achar que alguém é dono do povo, dono de Prefeitura ou dono de oposição é desespero e medo da mudança.

O povo é livre
Só o povo de Bacabal pode escolher quem deve e quem não deve representá-lo.
Por fim, oposição não é um nome. Oposição é a maioria dos que estão insatisfeitos com Edvan, Carcará e seus carcarazinhos. Oposição teve um líder que era Zé Vieira, escolhido pelo povo para tal missão e o seu legado não será esquecido.
Após o vácuo deixado na oposição com os resultados da eleição de Edvan, qualquer bacabalense pode e deve se habilitar a ser o novo líder, no entanto quem apontará o líder não será uma única pessoa, quem apontará o novo líder será o povo de Bacabal, em outubro.
*Bacabal é livre, Bacabal é de todos os Bacabalenses!!!*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad