Em bateria de proposições vereador Venâncio do Peixe cobra do executivo recuperação urbanística de bairros, reforma de escola, perfuração de poço artesiano e recuperação de estradas vicinais - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Povoado Bom Princípio ganha ambulância e UBS revitalizada

  Assecom Bacabal, com redação e fotoels de Wanderson Ricardo - A Prefeitura de Bacabal por meio da secretaria Municipal de Saúde, dando co...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Opus 60: Ode a canção do fim.

Não sei quantos favores te devo,
Me embeveço ao ver o quanto me fiz infeliz.
Mas, ainda haveremos de nos encontrar,
Ainda há tempo, minha vida ainda será tocada em cifras,
Canções que, bem sei, nunca quis.

Ainda advirão em anos muitas estrofes,
Não tantas quantas até hoje construir.

Ouço as vozes do vento, que me plange, sussurrando,
O tempo fustigando, o frio fim chegando,
A noite gélida acoitando o tempo que me resta,
A madrugada encardida e vermelha a espera
Do brilho de um sol que nunca vem, nem mesmo virá um dia.

Vejo, como um zumbi, o crepitar da tumba de um passado
Cada vez mais distante, já não sinto as mesmas coisas como antes,
Já não espero para mim ressurreição,
Apenas o golpe forte da morte, da falta de sorte,
Por vê o limiar de um amor final que jamais poderei entrar,
Alcançar, viver ou mesmo sonhar, mesmo estando tão perto,
E ao alcance das minhas próprias mãos.

Não tenho, no tempo que me resta, nem a centelha
E nem o fogo necessários, as responsabilidades se impõem
As vãs necessidades, as dores se impõem aos amores,
Os valores me consomem noites sem fim.

Sou, bem sei, apenas o espectro do que já fui um dia,
Um náufrago percorrendo a noite carcomida do passado,
De um mar de acoites e tormentas,
Breve alusão à data 60,
Opus,
Ode,
Canção do início do fim.

Abel Carvalho

Em bateria de proposições vereador Venâncio do Peixe cobra do executivo recuperação urbanística de bairros, reforma de escola, perfuração de poço artesiano e recuperação de estradas vicinais

Share This
Com fotos de Cléber Lima - O vereador Venâncio do Peixe (PDT) apresentou, e teve aprovada, na última sessão extraordinária realizada pela câmara municipal, uma bateria de proposições que cobram do executivo a imediata solução para uma série de problemas que afligem comunidades urbanas e da zona rural  da cidade.
Venâncio cobrou do prefeito Edvan Brandão (PDT) a recuperação urbanística dos bairros Residencial Terra do Sol, Bosque Aracati e Jardim Valéria, com a pavimentação asfáltica de todas as suas ruas, assim como a construção, ou reconstrução dos seus meios-fios e sarjetas, explicando que as ruas dos referidos bairros se encontram em péssimas condições de trafegabilidade e, além disso, os moradores já sofreram muito nestes dias chuvosos com a lama, crateras e inúmeras poças de água, que com a chegada do período seco, com dias ensolarados a poeira voltará a prejudicar seus moradores, haja vista que existe grande tráfego de veículos nestas comunidades, que reivindicam esta proposição, acrescentando que, sempre que visita estas comunidades é cobrado sobre o benefício que, é muito importante para eles.
Ainda para a zona urbana o vereador pedetista cobrou do prefeito a perfuração de um poço artesiano no bairro Vila da Folha, justificando que a Vila da Folha é um novo bairro que nasce em Bacabal e que os seus moradores vêm sofrendo com a falta de água, o que impossibilita a execução de atividades básicas em suas residências, sendo necessária uma ação rápida do Poder Público para que tome as providências necessárias para amenizar essa falta de água. 
Mostrou que é dever do poder público garantir melhorias na qualidade de vida da população, e que , por isso pedia que fosse feita a perfuração do poço por atender aos anseios da comunidade e que a providência se faz necessária porque visa suprir as necessidades, não só dos moradores reivindicantes, como também das comunidades circunvizinhas que sofrem constantemente com a falta da água; esta que é imprescindível para a subsistência dos mesmos.
Zona Rural
Para a zona rural o parlamentar cobrou a reforma da Unidade Escolar São Francisco, do Povoado Prainha, mostrando ao executivo que a escola existente no povoado Prainha é um dos colégios mais importantes dentro da estrutura da secretaria municipal de educação de Bacabal e que para a comunidade do Povoado ela representa a redenção dos seus filhos, uma vez que é lá que eles se preparam educacionalmente para vencer a vida.
Disse que a comunidade estudantil clama, pois precisa, que essa reforma seja imediatamente agilizada uma vez que, a última reforma da escola realizada na mesma se deu, ainda, na gestão do então prefeito Dr. Lisboa, e as dependências físicas da unidade já não recebem mais com dignidade a professores, alunos e funcionários.
Cobrou, também, a recuperação do acesso a Estrada do Leite, com reconstrução da ponte, entre a Ma – 245 e a entrada do povoado Aldeia do Odino, arguindo que estrada é a principal via de acesso a vários povoados de Bacabal, como a própria Aldeia do Ondino, Boa Vista da Tábua, Bomba, Brejinho, Barraca do Açude, São Paulo Apóstolo até chegar a Alto Alegre do Acelino, sendo a sua recuperação foi amplamente anunciada, entrementes, o trabalhado realizado se prendeu apenas a alguns trechos, sendo que a entrada da via, que se inicia na Ma – 245, foi um dos trechos esquecidos, situação que se agravou com a queda da ponte nesse período chuvoso. Após a aprovação da proposição essa obra começou a ser executada.
Venâncio do Peixe cobrou, ainda, a recuperação da estrada vicinal que liga o povoado Barriguda a sede do Município. Ressaltou que as más condições da estrada vem ocasionando sérios problemas aos seus usuários, principalmente neste final período chuvoso, início de safra, inviabilizando o tráfego de caminhões e outros veículos para o escoamento da produção, o que vem acarretar sérios prejuízos aos produtores e consequentemente à cidade.
Lembrou as dificuldades enfrentadas pelos pequenos produtores ligados a agricultura familiar, que diariamente necessitam transportar seus produtos para serem comercializados e frisou contar com o apoio da administração quanto à urgência da benfeitoria, considerando a proposição  nasceu da necessidade da comunidade afetada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad