Na companhia dos vereadores Professor Markim e Anderson Viana, presidente da Câmara Manuel da Concórdia protocola pedido de audiência na Equatorial Maranhão - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Por interseção do vereador Venâncio do Peixe programa de regularização fundiária do Estado ganha força em Bacabal e região

Assecom Câmara, com redação de Abel Carvalho - Por interseção do vereador Venâncio da Silva Costa, Venâncio do Peixe (PDT), o movimento for...

Portal da Poesia


Portal da Poesia ...

Porque tudo morre?
Porque existe a morte.
Porque existe a morte?
A morte não existe,
A morte é o fim.
A morte é o mais pleno,
Absurdo e absoluto
Poder da ausência.

Abel Carvalho

Na companhia dos vereadores Professor Markim e Anderson Viana, presidente da Câmara Manuel da Concórdia protocola pedido de audiência na Equatorial Maranhão

Share This


Assecom Câmara, com redação de Abel Carvalho e fotos de Cléber Lima - Conforme proposto, e anunciado, o presidente da câmara municipal de Bacabal, vereador Manuel da Concórdia (PDT), na companhia dos vereadores Professor Markim (PSC) e Anderson Viana (PL), protocolou na tarde de ontem, sexta-feira, 19 de março, ofício solicitando da gerência Regional da Equatorial Maranhão, antiga Cemar, audiência conjunta com o diretor adjunto do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Bacabal (SAAE), Almir Carvalho Rosa Júnior - e seu diretor adjunto, Israel Morais.
Na pauta, entre outros assuntos de interesse coletivo, a solicitação a Equatorial de melhorias na prestação do serviço de distribuição em toda a zona rural de Bacabal, assim como em alguns bairros da periferia, ambos os setores servidos pelo SAAE através de água extraída de poços artesianos.
A ideia de solicitar a audiência conjunta nasceu durante a reunião que uma comissão de vereadores, liderada pelo presidente Manuel da Concórdia, manteve com o diretor do SAAE, Almir Júnior, quando ele explicou que o principal motivo para a frequente falta de água nos mais diversos setores da zona rural, assim como em bairros periféricos de Bacabal, é a constante queima das bombas que são instaladas nos poços artesianos, em razão da também frequente, queda de tensão na rede elétrica.
Após protocolar o pedido, agradecendo a participação dos colegas Professor Markim e Anderson Viana, o presidente explicou que "como legais representantes do povo bacabalense cumpre-nos o dever de nos mantermos atentos a todas as nuanças que se referem aos interesses dessa comunidade, por serem interesses coletivos. Em razão disto solicito o agendamento da audiência, com a pauta explicitada, por ter sido ela decidida pelo conjunto que forma o Parlamento Municipal Bacabalense, por serem os serviços prestados por esta conceituada empresa considerados serviços como essenciais".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad