Urna eletrônica 25 anos: segurança do voto evoluiu no compasso da tecnologia - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Covid-19: 370 mortes em Bacabal.

Portal da Poesia


Portal da Poesia Não sei

Quantas vezes terei que sonhar
Por quanto tempo ainda seguirei
Quantos anos a vida ainda me reserva
Não sei

Não sou tempo
Não sou centro
Sou apenas momento
Início
Meio
Fim

Se ontem sorrir contigo
Hoje te fiz sorrir
Mas antes te fiz infeliz

Vejo teus braços que me abraçam
Sinto teus beijos que me beijam
Sonho teu sonho que não quis

E vivo teu vício a cada noite
Com o açoite do sono que não vem

Brenham horas
Sonhos
Dias
Foge a paz que tu querias
Morre o tédio
Sob a guia
Sossega a ira na fotografia
Meio dia que eu queria
Mas que tu nunca quis

Não sei

Abel Carvalho

Urna eletrônica 25 anos: segurança do voto evoluiu no compasso da tecnologia

Share This

 

Justiça Eleitoral trabalha para que o sistema eletrônico de votação seja constantemente atualizado com o que há de mais moderno, a fim de garantir o sigilo e a proteção do voto
Desde o seu primeiro protótipo, desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda no início da década de 1990, o projeto da urna eletrônica trazia o que havia de mais avançado à época para garantir a segurança da votação e a inviolabilidade do voto. A preocupação dos desenvolvedores da ideia não era para menos: o que se visava era justamente assegurar eleições à prova de fraudes, para romper o histórico de manipulações dos resultados, uma triste marca na trajetória da democracia brasileira. Continue a leitura clicando AQUI.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad