Matéria do dia

Mesmo investigada pelo CNJ e determinada 'incompetente' para o caso, Nelma joga, de novo, contra o grupo Sarney e tenta voltar, mais uma vez, Zé Vieira a interinidade em Bacabal.

Tutela Cautelar Incidental 0805951-93.2017.8.10.0000 Requerente : Município de Bacabal. Advogado : Lucas Aurélio Furtado Baldez (OAB MA 14...

Publicidade

Juíza manda PT apagar texto que vincula Moraes ao PCC

Notícias Ao Minuto

Moraes rebate polêmicas sobre seu nome em sabatina na CCJ© Pedro França/Agência Senado Moraes rebate polêmicas sobre seu nome em sabatina na CCJ
A juíza da 3ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo, Cristina Inokuti, determinou que o PT apague de seu site, em em cinco dias, uma entrevista em que o ex-ministro da Justiça, Eugênio José Guilherme Aragão, faz críticas futuro ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, e o vincula à facção Primeiro Comando da Capital (PCC).
A informação foi publicada no site do jornal O Globo nesta sexta-feira (10). O texto em questão foi publicado no início deste ano. A decisão cita “abuso ao direito de liberdade de expressão” e prevê pagamento de multa diária de R$ 1 mil em caso de descumprimento da ordem,
Moraes foi responsável pelo pedido de retirada do texto do ar, alegando "mácula à honra e à reputação". Até a tarde desta sexta, a entrevista ainda podia ser lida no site do PT.
Na entrevista, cujo título é “Justiça é muita areia para a caçambinha de Moraes”, Aragão afirma que Moraes tem histórico "de arbitrariedades" à frente da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e que tem "conchavos" com o PCC.
Em nota, o PT afirma que a decisão da juíza é uma tentativa de censura à página do partido e “atentado à democracia perpetrado por integrante do ilegítimo governo golpista que hoje ocupa o poder no Brasil”. O partido também informou que vai recorrer da decisão. Moraes não quis comentar sobre o assunto com a reportagem.