Novidades
Blog com novo layout!

Postagem em destaque

Janot pede investigação de Lula, Cunha, três ministros e de mais 25 pessoas

O procurador-geral da República,  Rodrigo Janot , pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a inclusão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da S...

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a inclusão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de três ministros do governo, do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e de parlamentares do PMDB, entre outros acusados, no principal inquérito da Operação Lava Jato.
A petição chegou ao Supremo no dia 28 de abril, mas só foi tornada público hoje. Janot pediu ao ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Lava Jato no Supremo, a inclusão das seguintes pessoas no inquérito que investiga os crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e formação de quadrilha:
- Ex-presidente Lula;
- Ministros Jaques Wagner, Ricardo Berzoini e Edinho Silva;
- Senadores Jader Barbalho e Delcídio do Amaral;
- Deputados Eduardo Cunha, Eduardo da Fonte, Aguinaldo Ribeiro e André Moura; Arnaldo Faria de Sá, Altineu Cortes, Manoel Junior e Henrique Eduardo Alves;
- Assessor especial da presidência da República Giles Azevedo;
- Ex-ministros da Casa Civil Erenice Guerra e Antônio Palocci.
O procurador solicitou abertura de investigação contra o pecuarista José Carlos Bumlai, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto e o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual; Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, subsidiária da estatal, e Silas Rondeau, ex-ministro de Minas e Energia.
Ao pedir a inclusão de novos envolvidos no inquérito, que está em andamento desde o ano passado, Janot sustenta que houve um aprofundamento nas investigações. As acusações estão baseadas, principalmente, nas afirmações feitas pelo senador sem partido Delcídio do Amaral (MS) nos acordos de delação premiada.
“Esse aprofundamento das investigações mostrou que a organização criminosa tem dois eixos centrais. O primeiro ligado a membros do PT e o segundo ao PMDB. No caso deste, as provas colhidas indicam para uma subdivisão interna de poder entre o PMDB da Câmara dos Deputados e o PMDB do Senado Federal. Estes dois grupos, embora vinculados ao mesmo partido, ao que parece, atuam de forma autônoma, tanto em relação às indicações políticas para compor cargos relevantes no governo quanto na destinação de propina arrecadada a partir dos negócios escusos firmados no âmbito daquelas indicações”, argumentou Janot.
André Richter, da Agência Brasil
Foto: Agência Brasil


dilma dia do trabalho anahnagabaú© Fornecido por Abril Comunicações S.A.dilma dia do trabalho anahnagabaú
A presidente Dilma Rousseff (PT) estuda enviar ao Congresso uma proposta de emenda constitucional para que sejam realizadas novas eleições ainda neste ano. De acordo com o jornal O Globo, a petista renunciaria ao cargo e pediria a seu vice, Michel Temer, que fizesse o mesmo.
Ainda segundo o jornal, o pronunciamento da presidente será realizado em cadeia de rádio e televisão nesta sexta, pouco dias antes de o Senado Federal decidir se aceita analisar o processo de impeachment contra Dilma. A publicação diz ainda que alguns ministros, como Jaques Wagner (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Secretaria do Governo), concordam com a ideia da eleição ainda neste ano. Mas não há unanimidade entre os demais ministros. Dilma, por sua vez, ainda gostaria de conquistar o consenso dos movimentos sociais. 
Votação
Isolado e com apoio de apenas cinco dos 21 senadores da Comissão Especial do impeachment, o governo não tem expectativa de reverter a provável aprovação do processo de impeachment do relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). O documento será apresentado na quarta-feira (4) e votado dois dias depois.
O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, terá mais uma chance de defender a presidente Dilma Rousseff antes da votação, mas nem isso deve alterar o quadro desfavorável ao Palácio do Planalto.
A sessão desta segunda-feira (2), será dedicada a ouvir especialistas indicados pela acusação. Senadores do PSDB, que dizem não ser "beneficiários do impeachment" nem condutores do processo, assinaram os convites para trazer à comissão professores e pesquisadores que corroborem a acusação de crime de responsabilidade pelas pedaladas fiscais (atrasos de repasses do Tesouro a bancos públicos) e por decretos orçamentários editados sem aval do Congresso.
O procurador no Tribunal de Contas da União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira será um dos principais nomes da audiência. Seis meses antes do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deflagrar o processo de impeachment, ele havia assinado representação em que pedia a investigação das pedaladas ficais.
O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso, que defende o processo de impeachment, também vai compor a mesa. Ao lado dele, o professor da USP José Maurício Conti levará seus argumentos já conhecidos sobre a transformação do Orçamento "em peça de ficção".
No dia seguinte, será a vez dos especialistas convidados por senadores da base de apoio ao governo. Foram convidados os professores Geraldo Luiz Mascarenhas Prado e Ricardo Lodi Ribeiro, ambos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e o advogado Marcello Lavenère, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que assinou a denúncia do impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello, em 1992.

Extraído do Blog do Israel Braga

Conforme edital de convocação divulgado por meio da Secretaria de Administração, a Prefeitura de Bacabal realizará Audiência Pública na próxima quinta-feira (28) quando apresentará as principais diretrizes do Processo de Licitação do Sistema de Transporte Coletivo Urbano do Município.

O evento será realizado no auditório da Secretaria Municipal de Educação,  na estrada da Bela Vista, às 8 horas da manhã.

No último dia 30 de maio a Câmara Municipal de Bacabal havia aprovado por unanimidade Projeto de Lei-1296/2016- que dispõe sobre a criação do transporte coletivo no município, reivindicação antiga da população, que, inclusive, já saiu às ruas para cobrar por esse e outros benefícios.

Após passar pelo poder legislativo, a lei seguiu para o executivo municipal onde foi sancionada pelo prefeito José Alberto Veloso (PRB).

Autor da Indicação, o vereador Galydson Santos (PRP) chegou a pedir celeridade a Procuradoria do Município. “Vou, na próxima quarta-feira (7),  entrar com requerimento junto ao executivo, solicitando que a câmara tenha conhecimento prévio do conteúdo do Edital de Convocação.

A preocupação do parlamentar era que não se repetissem as falhas anteriores, quando devido à má elaboração do edital nenhuma empresa de transporte se prontificou a participar da licitação. “Vejo que todos os entraves das vezes anteriores quando aberto processo licitatório, foi justamente pela elaboração do edital, de forma a não atrair empresas interessadas na exploração do transporte coletivo em nossa cidade”, disse na oportunidade.

Extraído do Blog do Sérgio Mathias

Neuriane, bairro Madre Rosa (ganhadora do ventilador), e Ana Caroline, bairro Almiro Paiva (ganhadora da motocicleta).
O evento realizado pela Central de Entidades de Bacabal (CEB), presidida por Terezinha de Jesus Nascimento, em homenagem ao Dia do Trabalhador, que a princípio foi anunciado para acontecer em sua sede localizada na rua Djalma Dutra (Antigo Bar do Toinho Pé de Pano), bairro da Areia, foi transferido para o Clube Vanguard em decorrência do grande número de pessoas interessadas em participar.

Desde o meio-dia do último domingo (1º) houve música ao vivo e, no final da tarde, foi realizado o bingo de vários prêmios, como aparelho de TV 32 polegadas, ventilador, liquidificador, bicicleta e uma moto Honda/Pop 100 (zero km).

O evento que contou com o apoio cultural da Prefeitura de Bacabal, através da Secretaria Municipal da Mulher, foi prestigiado ainda pelo jovem Sobrinho Veloso que fez questão de levar seu abraço aos trabalhadores e trabalhadoras bacabalenses, representando também a secretária da Mulher e ex-vereadora Doralice Veloso, que sempre se dedicou inteiramente às causas sociais.




A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos.
A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.


O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.




O problema é mais grave nos países de média e baixa rendas. A OMS estima que 90% das mortes acontecem em países em desenvolvimento, entre os quais se inclui o Brasil. Ao mesmo tempo, esse grupo possui menos da metade dos veículos do planeta (48%), o que demonstra que é muito mais arriscado dirigir um veículo — especialmente uma motocicleta — nesses lugares.
As previsões da OMS indicam que a situação se agravará mais justamente nesses países, por conta do aumento da frota, da falta de planejamento e do baixo investimento na segurança das vias públicas.
De acordo com o Relatório Global de Segurança no Trânsito 2013, publicado pela OMS recentemente, 88 países membros conseguiram reduzir o número de vítimas fatais. Por outro lado, esse número cresceu em 87 países.
A chave para a redução da mortalidade, segundo o relatório, é garantir que os estados-membros adotem leis que cubram os cinco principais fatores de risco: dirigir sob o efeito de álcool, o excesso de velocidade, não uso do capacete, do cinto de segurança e das cadeirinhas. Apenas 28 países, que abrigam 7% da população mundial, possuem leis abrangentes nesses cinco fatores. Fonte: http://maioamarelo.com/o-movimento/
CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO(LEI Nº 9.503/97)
Art. 27. Antes de colocar o veículo em circulação nas vias públicas, o condutor deverá verificar a existência e as boas condições de funcionamento dos equipamentos de uso obrigatório, bem como assegurar-se da existência de combustível suficiente para chegar ao local de destino.
Art. 28. O condutor deverá, a todo momento, ter domínio de seu veículo, dirigindo-o com atenção e cuidados indispensáveis à segurança do trânsito.


VIOLÊNCIA NO TRÂNSITO NO MARANHÃO



Fonte: http://www.vias-seguras.com

Por Lourival Souza
Facebook: Campanha SOS VIDA E-mail: valorizacaoaavida@gmail.com

Fones: (98)98114-3707(TIM)/98891-1931(OI) 99202-1431(VIVO)/98423-0606(CLARO

O vice-presidente Michel Temer e o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, acertaram na noite desta quinta-feira (28) a participação do partido de oposição no eventual governo do peemedebista caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada temporariamente do cargo em maio pelo Senado Federal.

Em encontro na capital paulista, Aécio informou a Temer que o partido aceita integrar a administração interina com a ocupação de cargos na equipe ministerial.


Ficou combinado, no entanto, que só serão oficializados convites a tucanos após a entrega pela cúpula nacional do partido de documento com propostas de mudanças para o país, o que está programado para ocorrer na próxima terça-feira (3).

Por Rogério Alves
*Rogério Alves é advogado militante no Estado do Maranhão, formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Especializado em Administração Pública pela Universidade Estácio de Sá do Rio de Janeiro. Presidente da OAB/MA - subsecção de Bacabal (2004-2009). Conselheiro Estadual da OAB/MA (2010-2012).

A comentada Bacabal já ditava fama pelas freguesias de perto e de longe, seduzindo gente dos mais diversos confins, sobretudo do Ceará, Piauí e da Paraíba. Eram famílias inteiras de retirantes, fugidas da seca, que para cá vinham atraídas pelas terras férteis e aconchegantes do Vale do Mearim. Aqui eram recebidas, iam ficando e fazendo vida.


−Vão tombém pro Bacabal do Mearim? O povo diz que lá é terra muito boa de fazer vida. – comentava um chefe de família com outro ao se toparem na lamacenta estrada da Caxuxa.


No outro dia à tardinha, o relato de Pai Honório sobre as origens da cidade, continuaria entre a ficção e a realidade. Ocorre que Alicinha veio correndo pela areia quente do rumo do Cais da XV de Novembro, adentrou a humilde casa de palhas na Rua da Salvação, onde morava com sua família, e foi anunciando mais uma novidade bem prosaica da época:


−Pai, chegou mais gente. Eles tão arranchados lá perto da Rua do Quebra Coco, dizia a menina toda ofegante e feliz a roer um caroço de coco babaçu.
O pai ri e abraça a filha e, retomando a tinta e o papel sobre a mesinha de pau d’arco, volta às suas reminiscências e vai conseguindo descrever o que para ele seria um raro tesouro para as novas gerações:


O Mearim, como uma gigantesca serpente mexia-se em suas águas fartas, engrossando os cardumes de branquinhas, curimatás, traíras e mandis, os quais, como que brincantes e felizes, ficavam a saltitar e a nadar pelo leito escuro e fundo do nosso perene rio. Em maio, com o baixar das águas, os vazanteiros tomariam posse do limo deixado pela enchente para plantarem cereais e hortaliças.

Enquanto isso no cais da XV, as embarcações atracavam e seguiam rota de vez em quando à capital São Luiz, a Arari ou então aceleravam seus motores a subir para Ipixuna e Pedreiras. Gente grande e miúda, porcos, galinhas, comestivas, retirantes e os próprios barqueiros lotavam as lanchas, vapores e canoas, que ficavam a apontar e a sumir por entre as bacabeiras e as árvores ribeirinhas que guarneciam o pontão da Bacabal de outrora.

Toda a beira do rio se estendia inquieta, desde o pontão flutuante, subindo as águas para o sul até o “Porto do Por Enquanto”, estirão de terra onde pescadores, passageiros, arrumadores e fidalgos do comércio e da indústria local davam ao logradouro um ar de intensa circulação de gente, que ia e vinha com empórios diversos a transportar.

Na Rua do Trilho desciam ziguezagueando em seus rangidos longitudinais os vagões lotados de fardos bem-feitos de algodão da melhor qualidade, beneficiados que eram pela Usina Contonière, adquirida depois pela Chames Aboud, situada no Ramal, onde futuramente funcionaria a Antarctica e a Itapemirim.

O velho homem, tomando um fôlego em seu texto, foi ao pote molhar a goela e continuou em sua simpática e capciosa missão:

Os antigos e enormes galpões industriais, as fachadas comerciais e residenciais de grossas paredes e rodapés em relevo, dispersos desde a ponte de concreto de 1957 até o fim do Ramal, se ainda são, hoje, testemunhas de um ciclo econômico marcante, cogito em deixar isto escrito a que tais cenas ao serem abandonadas pela memória, ou se perderem nas pândegas, bares e conversas fiadas, fiquem gravadas nestas folhas, ainda que anônimas nesta gaveta fria...


−Acorde, pai, o homem quer falar com o senhor, disse Alicinha mostrando um senhor bem trajado.

COSTA FILHO, João Batista da que também representa o heterônimo Edgar
Moreno.

Extraído do Blog do Sérgio Mathias

o valor da cirurgia e exames é de R$ 12.000,00 (doze mil reais) cada olho.

O enfermeiro Sílvio Ribeiro (Gandaia CD’s), jovem bastante conhecido em Bacabal, recorreu às redes sociais na manhã desta sexta-feira (29) para fazer um apelo à população. Em sua publicação ele diz precisar urgentemente de ajuda para seu pai Jonilson Pires Ribeiro que foi diagnosticado com retinopatia diabética , doença que pode levar à cegueira total.

“Bom dia pessoal. Desculpa incomodá-los, mas vou fazer essa postagem porque meu pai está precisando urgente da ajuda de vocês. Ajudem de qualquer forma: doando o quanto puderem e/ou divulgando essa publicação em seus grupos e redes sociais!”

De acordo com Sílvio, o valor da cirurgia e exames é de R$ 12.000,00 (doze mil reais) cada olho.

“Em 2007 adoeci e com o auxílio do INSS e de amigos, fiz no Hospital de Olhos Francisco Vilar, em Teresina-PI, tratamento à base de raio laser para correção de extravasamento de sangue na retina, procedimento este que continuei realizando ate 2010. Em janeiro desse ano tive novo problema nos olhos. Fiz exames e mais duas aplicações de laser, na clínica Dr. Tércio Rezende, rua Gabriel Ferreira, 262, em Teresina-PI. Nesta ocasião, o médico deu-me o prazo de 4 meses para eu realizar a cirurgia de pelo menos 1 (um) dos olhos, pois, caso contrário, perderei a visão, disse o pai de Sílvio.

Na mensagem ele também pede a todas as pessoas que venham a ler seu apelo, que, pelo amor de Deus, ajudem doando o quanto puderem. Não importa o valor. O importante é ajudar, pois não tem condições de arcar sozinho com os custos do tratamento.

As doações podem ser feitas nas seguintes contas bancárias:

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

AGÊNCIA -0764
CONTA CORRENTE - 9931-0 
OPERAÇÃO - 001
JONILSON PIRES RIBEIRO

BANCO ITAÚ

SILVIO RIBEIRO
AGÊNCIA - 6863
CONTA CORRENTE - 07521-1

Sílvio Ribeiro pede a quem quiser pode entrar em contato pelos telefones: (99) 98163-7713 / (99) 98178-6087.

Seu endereço é VP 07, Casa 07, bairro Cohab I, em Bacabal.


O Núcleo Telessaúde de Bacabal, recepciona e capacita os 46 Agentes Comunitários de Saúde, aprovados no último processo seletivo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde deste município.

O treinamento se realiza durante os dias 28 e 29 de abril, dividido em quatro turmas na sede do próprio Núcleo, localizado na Secretaria Municipal de Saúde. Durante esses dias serão abordados temas relacionados ao processo de implantação do Programa Telessaúde no município de Bacabal, resultados anuais das teleconsultorias realizadas pela categoria durante os anos de 2013 a 2016, resolução de casos clínicos, a importância da participação dos Agentes Comunitários de Saúde quanto à prevenção e resolução de casos observados na comunidade e como parte integrante das equipes.


A capacitação destes profissionais já inseridos nas equipes da Estratégia de Saúde da Família, visa dar continuidade aos principais objetivos do Programa Telessaúde, tais como: Promover inclusão social e digital, diminuir riscos e agravos pelo deslocamento, diminuir custos com remoção de paciente, valorizar e qualificar o profissional de saúde, estimular a fixação do profissional em áreas remotas, reduzir o isolamento dos profissionais de saúde e melhorar na resolubilidade nos serviços de saúde.


Tendo em vista a adequação e manutenção de toda a infraestrutura tecnológica (computadores e conectividade à internet) investida pelo Governo Municipal de Bacabal desde 2013, através da Secretaria Municipal de Saúde, a capacitação finaliza sempre com a prática de acesso à Plataforma Telessaúde, onde os Agentes realizam seu primeiro acesso e lançam suas dúvidas relacionadas a processo de trabalho, bem como também relacionadas a casos clínicos já vivenciados em visitas domiciliares. Neste primeiro dia, foram realizadas 26 novas teleconsultorias pelos novos Agentes Comunitários.




Por Núcleo Telessaúde
Era a primeira vez que D. Arcângela voltava a Bacabal desde que partira para onde os filhos em Brasília. Agora no assento cômodo do ônibus cogitava como havia de estar sua cidade natal. Não lhe era pequena a ânsia de rever a terra que a vira nascer, crescer, constituir família e num certo domingo de novembro a vira partir. Não queria sair do seu Mearim, mas, os filhos, não tendo cá oportunidades de trabalho rumaram a um centro mais evoluído, levando a mãe anos depois. Agora com o filho que ficara, D. Arcângela vislumbrava a paisagem andante.

Pelo vidro da janela trespassava-lhe uma dolorida ausência do farto babaçual que outrora abarrotava toda a extensão da estrada de rodagem. O rio Bambu fê-la recordar o movimento dos peixeiros no mercado velho. Um gosto de cravinho veio-lhe ao paladar lembrando-lhe o troca-troca de bolos e pratos caseiros na semana santa com os vizinhos da Rua do Maxixe e as histórias que ali ouvia e contava nas noites de lua cheia.

Já próximo ao antigo batalhão, as nuances urbanas denunciavam que a cidade era chegada. A idosa pôs os óculos para ver melhor a entrada da cidade, enquanto uma chuva de interrogações jorrava sobre o filho.

− Que muro grande é esse? E aquela rua? E essa estrada no meio do mato?

− Mãe, o muro é da universidade, a UFMA. Bacabal agora está cheio de faculdades e cursos de todo tipo. Aquela rua é uma avenida que vai dar no Ramal e a estrada é o aeroporto.

− E aqui já tem aeroporto, meu filho? Cadê o avião que não vejo?

− Desde 1990, mãe, mas só é usado pelos políticos de vez em quando e nunca foi escala de voo.

− Meu filho, esse deve ser o posto da Polícia Rodoviária Federal. Do mesmo jeito, meu Deus... E esta casona?

− É uma fábrica de congelados inaugurada recentemente.

− Vixe, meu filho, que ruas são essas de terra?

− É o Parque Rui Barbosa. Veja, mãe, fizeram mais esse posto de gasolina e um condomínio ali à frente.

− Condomínio em Bacabal?

− Sim, mãe, com a chegada das universidades e com os concursos públicos tem muita gente de fora ou daqui mesmo que prefere morar nos condomínios ou residenciais. Não é lá essas coisas, mas têm muitos de pequeno porte.

A chegada à COHAB III deixou a idosa um pouco decepcionada, pois sentiu falta de um portal de boas-vindas. Na rodoviária, mãe e filho foram surpreendidos por uns mendigos vindos da praça e do Caipirão a pedir-lhes “dois real”.

− Mãe, isso aí tudo é usuário de drogas. O número de moradores de rua aqui vem crescendo.

D. Arcângela ergue as vistas e reparando na estrutura do terminal de ônibus, estica o beiço e sai com o filho para o posto de táxi.

No dia seguinte, como combinado, ambos saem pelo centro.

− Quanta diferença, meu filho! Quantas igrejas! Já contei bem uma dúzia até aqui. Olha são quatro bancos tudo pertinho um do outro.

− Veja, mãe a ponte metálica, muito útil para os ribeirinhos da Trizidela. A praça e a Igreja matriz também estão mais bonitas.

− Meu Deus, o Armarinho Rianil ainda existe! Com as mesmas portas! Ainda restam alguns galpões de usinas. Mas, meu filho, cadê a casinha do Coronel Lourenço que ficava ali no Centro paroquial? A figueira brava em frente à prefeitura? A Casa do Fumo? Cadê a Praça do Bolo?

E após transporem toda a Teixeira de Freitas:

− Cadê, meu filho, os trilhos dessa rua?

− Vamos, mãe, há muita coisa ainda que não tem mais.
E seguiram entre o presente e o passado, entre a saudade e a esperança dessa cidade já grandinha.

COSTA FILHO, João Batista da que também representa o heterônimo Edgar 

Moreno.



Iniciou dia 15.04.2016 o processo de formação dos professores para a inserção do tema EDUCAÇÃO para o TRÂNSITO nas escolas do sistema estadual de Educação.


As atividades foram iniciadas na URE-Unidade de Educação de São Luis com a formação dos formadores. A abordagem de toda a gestão dos temas foi feita pelo Supervisor da SUTES-Supervisão de temas socioeducaionais da SEDUC-Secretaria de Estado da Educação, Luis Câmara Pedrosa, enquanto o Coordenador-Geral da Campanha SOS VIDA da Maçonaria do Maranhão, Lourival da Cunha Souza, abordou o tema EDUCAÇÃO para o TRÂNSITO.
Ficou acertado que dia 02.05.2016 haverá a formação de diretores e supervisores de 12 polos educacionais que abrange as 156 escolas públicas estaduais de São Luis.

CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO (LEI Nº 9.503/97)
Art. 95. Nenhuma obra ou evento que possa perturbar ou interromper a livre circulação de veículos e pedestres, ou colocar em risco sua segurança, será iniciada sem permissão prévia do órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via.


§ 1º A obrigação de sinalizar é do responsável pela execução ou manutenção da obra ou do evento.


§ 2º Salvo em casos de emergência, a autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via avisará a comunidade, por intermédio dos meios de comunicação social, com quarenta e oito horas de antecedência, de qualquer interdição da via, indicando-se os caminhos alternativos a serem utilizados.
§ 3º A inobservância do disposto neste artigo será punida com multa que varia entre cinqüenta e trezentas UFIR, independentemente das cominações cíveis e penais cabíveis.


§ 4º Ao servidor público responsável pela inobservância de qualquer das normas previstas neste e nos arts. 93 e 94, a autoridade de trânsito aplicará multa diária na base de cinqüenta por cento do dia de vencimento ou remuneração devida enquanto permanecer a irregularidade.



O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.
O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.


O “MAIO AMARELO” estimula você a promover atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

A escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade da sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.

Vale ressaltar que o MAIO AMARELO, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do “MAIO AMARELO” em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.

A motivação para o Movimento MAIO AMARELO não é novidade para a sociedade. Muito pelo contrário, é respaldada em argumentos de conhecimento público e notório, mas comumente desprezados, sem a devida reflexão sobre o impacto na vida de cada cidadão.

Em conclusão, o MAIO AMARELO quer e espera a participação e envolvimento de todos comprometidos com o bem-estar social, educação e segurança em decorrência de cultura própria e regras de governança corporativa e função social; razão pela qual, convidamos você, sua entidade ou sua empresa a levantar essa bandeira e fazer do mês de maio o início da mudança e fazer do AMARELO, a cor da “atenção pela vida”. Fonte: http://maioamarelo.com/o-movimento/

Por Lourival Cunha Souza
Facebook: Campanha SOS VIDA E-mail: valorizacaoaavida@gmail.com

Fones: (98)98114-3707(TIM)/98891-1931(OI) 99202-1431(VIVO)/98423-0606(CLARO)
Outro dia, um jovem eleitor me fez a seguinte pergunta: “O que é ser um bom prefeito e quais são as suas responsabilidades?”

Se você é prefeito e não vê sua popularidade dubir nas pesquisas, deixa de ser teimoso e aprende:

O bom prefeito é aquele que está a serviço do município, conhece as necessidades da comunidade e resolve seus problemas.

O bom prefeito não só administra com dedicação e seriedade, mas também presta contas de seu trabalho.

Espera-se dele, fidelidade ao seu povo, expressa no cumprimento de um programa de governo, com hábito de trabalhar com planejamento

O bom prefeito tem coragem de dizer não, quando necessário.

Por último, o bom prefeito deve ter as qualidades necessárias para uma vida política sadia e honesta, com transparência nas atividades públicas, separação completa entre os recursos públicos e os interesses da família, dos amigos, de empresas e do partido. Por fim, pede-se a um bom prefeito que seja competente na arrecadação de recursos para dar conta das demandas populares.
O poder municipal é o que está mais próximo do contato direto com a população e o primeiro a ser questionado. Para muitos cidadãos, o prefeito é mais importante do que o presidente da República, pois é quem pode resolver o seu problema imediato. Promessas utópicas ou demagógicas serão cobradas, mais tarde.

Você conhece algum prefeito com essas características?

Por Rogério Alves
*Rogério Alves é advogado militante no Estado do Maranhão, formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Especializado em Administração Pública pela Universidade Estácio de Sá do Rio de Janeiro. Presidente da OAB/MA - subsecção de Bacabal (2004-2009). Conselheiro Estadual da OAB/MA (2010-2012).
Pedindo desculpas antecipadas por não vir atualizando o blog diariamente explico que, desde o início do mês venho tendo problemas com a linha telefônica OI que o alimenta e, por extensão, com assinatura Velox que o mantém em funcionamento.

Esses problemas se agravaram desde o último domingo quando perdi total o sinal, tanto de telefone quanto de internet.

Já fiz todas as gestões possíveis junto a OI/Velox, sendo que a atendimento feito por seu seu pessoal especializado tem me dado a cada vez um tipo de explicação, com 'n' prazos para a solução o problema, que agora se estendem até o dia 30 de a abril, próximo sábado.

Feita a explicação, venho, então, mais uma vez me desculpar com você que acessa o meu blog diariamente e informar que já tomei todas as medidas que o caso requer.


Abel Carvalho
Mesa Diretora
Situação foi amplamente discutida durante sessão da câmara de ontem (20), onde os vereadores demonstram preocupação com a falta de água no município.

A solenidade, contou com a presença de funcionários do SAAE (Serviço de Água e Esgoto), lideranças locais e a população em geral.


Vereador Maninho pontuou que o problema de falta de água é de responsabilidade de todos e tranquilizou os Bacabalenses de que o abastecimento está garantido.


Vereadora Natalia propôs audiência pública, disse que se preocupa com sua população e com o futuro de cada um, já que a população tem sofrido muito com tudo isso.



Galeria Elias Rosa Neto
O vereador e primeiro secretário, Rogério Santos disse que a avaliação da audiência é positiva e demonstra que todos estão preocupados em debater a problemática da água no município.

O presidente da câmara, Manuel da Concórdia disse que o debate demonstra a preocupação da casa legislativa com os interesses da população.

Após a manifestação de todos da mesa e dos Vereadores presentes, quero dizer que o legislativo tem interesse em solucionar os problemas da população, enfatizou Manuel da Concórdia.

Gislaine Gonçalves - Jornalista
ASCOM - Câmara Municipal de Bacabal
A estação de captação do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Bacabal (SAAE) ainda opera apenas fazendo uso da sua bomba sobressalente, em razão da pane que sofreu o seu equipamento principal, fato que causou inúmeros e sérios problemas para os consumidores que são servidos pela ETA, que moram no chamado centro antigo da cidade, com ramificações em bairros também antigos, a exemplo do Ramal, Tresidela e parte do Bairro da Areia, o que representa cerca de 30% dos seus usuários.

Por essa razão a direção da autarquia tem se empenhado no sentido de recuperar a sua bomba principal, uma vez que, utilizando somente o equipamento de reserva, o abastecimento do centro fica comprometido por sua pouca capacidade de processamento.

SAAE CAXIAS


Conforme foi explicitado em nota, quando o SAAE de Bacabal sofreu o colapso de suas duas bombas da estação de captação, entre as alternativas colocadas para a recuperação imediata do seu sistema, estava a solicitação de equipamentos similares para sistemas coirmãos, a exemplo do SAAE de Caxias.

Caxias respondeu de forma imediata a solicitação feita pelo diretor Leonardo Lacerda, encaminhando para Bacabal duas bombas que se encontravam fora de uso na unidade, no objetivo solidário de socorrer o sistema coirmão.

Quando da chegada dos dois equipamentos a Bacabal, e após avaliação feita pelas equipes técnicas do SAAE, ficou constatado que a bomba de maior porte não poderia ser aproveitada porque o transformador da subestação de energia da estação de tratamento não possui capacidade suficiente para colocá-la em operação.



Em razão desta incompatibilidade técnica a opção feita pelas equipes de manutenção do SAAE foi devolver o equipamento para Caxias, o que foi feito por ofício recibado.


No tocante a bomba de menor porte enviada pelo SAAE de Caxias, a avaliação feita pelos técnicos do SAAE de Bacabal mostrou que a mesma está queimada e, que a sua recuperação demandaria muito tempo.

Como havia a necessidade de uma solução urgente para o grave problema, uma vez que os consumidores do SAAE de Bacabal sofriam transtornos imensuráveis, a opção da direção da autarquia foi pela imediata recuperação da bomba sobressalente da própria estação de captação de Bacabal, porque os danos que a mesma sofreu foram bem menores.

Mesmo com a segunda, e menor bomba enviada por Caxias, não podendo ter sido aproveitada para resolver o problema de Bacabal, a direção do SAAE optou por mantê-la aqui, e, incorporá-la ao seu patrimônio para, depois que a bomba principal de Bacabal for recuperada, também trabalhar o seu recondicionamento e deixá-la a disposição para uma eventualidade futura.





ROBERTO COSTA
Por desconhecer a realidade do problema enfrentado pelo SAAE de Bacabal o deputado estadual Roberto Costa anunciou da tribuna da assembleia legislativa que teria conseguido, via presidência da Casa, a solução para o problema que a população bacabalense sofria, através da doação de uma bomba.

Costa buscou auferir dividendos políticos da difícil situação que o povo de Bacabal vivia, desdenhou das equipes técnicas do SAAE e duvidou da capacidade gestão da direção do órgão, incitando publicamente, através do seu canal de televisão, a população de Bacabal a ir as ruas protestar e cobrar solução para um problema que ele anunciou já ter resolvido.

A atitude do deputado estadual provocou, dentro do SAAE, profundo descontentamento e grande decepção, em razão do extremo esforço e empenho que era desenvolvido no sentido de solucionar a situação.


NOVO SISTEMA DE CAPTAÇÃO
Hoje o SAAE de Bacabal opera com a sua bomba de menor capacidade de produção enquanto trabalha, para o menor espaço de tempo possível, a recuperação e colocação em funcionamento do seu equipamento principal, cujas peças estão sendo fabricadas artesanalmente.

Em paralelo o diretor Leonardo Lacerda realizou a compra de um novo equipamento de captação flutuante, que utiliza o sistema de balsas. Moderno e eficaz o novo sistema vai, também, dobrar a capacidade da estação de captação, que hoje é de 280 mil litros por hora.
Lacerda, também, convoca o deputado estadual Roberto Costa, que recentemente solicitou oficialmente informações sobre o projeto de operação do SAAE, a se engajar e se envolver nessa nova ação em favor do povo de Bacabal, a quem ele afirma ser protetor e defensor.

Da assessoria







O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Bacabal (SAAE - Ba) trabalha contra uma das mais graves crises técnicas vividas em toda a sua história. De forma extemporânea as duas bombas que compõem o seu sistema de captação queimaram, quando a bomba principal sofreu uma pane e foi necessária sua substituição pela sobressalente, que também sofreu problema semelhante.
Por sua gravidade, o problema ainda provoca transtornos para toda a comunidade bacabalense e, demandou a adoção de esforços técnicos, sem precedentes, por parte das equipes técnicas do SAAE.

Todas as soluções encontradas para a recuperação das duas bombas demandavam esforços que estipulavam tempo demasiadamente longo para que, pelo menos uma delas, voltasse a operar.


O SAAE Bacabal lançou, então, mãos da alternativa de buscar, entre os seus coirmãos de todo o estado, relação institucional que sempre existiu, uma solução para a rápida resolução da grave crise técnica, encontrando na cidade de Caxias, aqui no Maranhão, a possibilidade de uma solução para o problema.
Um acerto entre as direções dos SAAEs de Bacabal e Caxias teve como desfecho o empréstimo de uma bomba, que o SAAE de Caxias mantinha fora de uso, em estoque naquela autarquia. A bomba, institucionalmente cedida, não pode ser aproveitada em razão de ter potencia de funcionamento maior que a capacidade admitida pela subestação de energia que o SAAE mantém em sua estação de captação.


O sistema de distribuição do SAAE de Bacabal funciona, nesse momento, graças aos esforços de suas equipes técnicas que conseguiram recuperar a bomba de menor porte, a sobressalente, maximizando a sua capacidade de operação, e resolvendo, paliativamente, o grave problema.


Agora o SAAE de Bacabal demanda esforços no sentido de recuperar a sua bomba principal, trabalha um novo projeto, e busca parcerias institucionais para construir uma nova estação de captação.


Agradece ao SAAE de Caxias por sua solidariedade institucional e parceria, e, refuta atitude do deputado estadual Roberto Costa, por ter tentado fazer usufruto e aproveitamento politico da difícil situação vivida pelo povo de Bacabal, anunciando que teria conseguido junto ao SAAE de Caxias uma nova bomba que resolveria o problema, para auferir dividendos eleitorais quando, na verdade, deveria ter se colocado como parceiro da autarquia, sendo, assim, também, parceiro de Bacabal.

Da assessoria

Resultado de imagem para saae bacabal



Nota de Esclarecimento


O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Bacabal (SAAE – Ba) vem, de público, pedir desculpas para a população de Bacabalense pela série de transtornos que os seus usuários e consumidores vêm vivendo nas últimas duas semanas, especialmente aqueles servidos por sua Estação de Tratamento (ETA), que abastece o chamado centro antigo da cidade, em razão de duas panes extemporâneas e sequentes hora vigentes e, explicar que:

1 – Os problemas se originaram no eixo e nos mancais da bomba principal da sua estação de captação localizada no Rio Mearim, na Curva do Anu, sendo que foi imediatamente colocada em funcionamento a bomba sobressalente, de menor porte, e providenciada à substituição das peças danificadas;

2 – Entretanto, em razão da bomba utilizada no sistema operacional do SAAE de Bacabal já ter saído de uso e há muito não ser mais fabricada e não existir peças de reposição no mercado nacional, foi encomendada em metalúrgicas locais, por três vezes, a confecção de peças para reposição daquelas danificadas;

3 – Todavia, nenhuma das três tentativas logrou o êxito esperado, o que obrigou a autarquia a realizar nova encomenda fora do mercado local;

4 – A metalúrgica contratada para confeccionar as peças trabalha com um prazo de 20 dias para entregá-las em razão da escassez de material para produzi-las no mercado nacional;

5 – Agravando ainda mais a situação, a bomba substituta, de menor porte, mas que também compõe o sistema desde a sua fundação, estando, também obsoleta, não resistiu à carga de trabalho, tendo o seu eixo partido e a mesma caído dentro do local onde fica instalada;

6 – Nesse momento, técnicos do SAAE trabalham no sentido de fazer a sua retirada para posterior avaliação dos danos sofridos, para posterior previsão de recuperação;

7 – Os técnicos do SAAE trabalham, portanto, com as seguintes hipóteses para a recuperação plena do sistema:
A – Os 20 dias pedidos pela nova metalúrgica para a confecção das peças da bomba principal;
B – O prazo que for estipulado para a recuperação da bomba substituta, o que ainda não foi determinado pelos técnicos;

8 – A autarquia envida esforços na busca, em sistemas coirmãos, de uma solução rápida para o problema;

9 – Feita a explicação, mais uma vez o Serviço Autônomo de Água e Esgoto pede desculpas, não só aos atingidos pela pane, mas a todos os bacabalenses, acrescentando que serviços essenciais como o que presta estão, por natureza, sujeitos a intempéries que, infelizmente, escapam ao processo da boa prevenção adotada pelo órgão.

Bacabal (Ma), 19 de Abril de 2.016

Leonardo Sousa Lacerda
Diretor