sábado, 25 de abril de 2015

Vereador Serafim Reis pede recuperação das vias de acesso ao distrito de Bom Princípio


O vereador Serafim Reis (PMDB) teve aprovado na última sessão da câmara municipal de Bacabal dois requerimentos que pedem a recuperação das duas estradas vicinais que servem ao distrito de Bom Princípio. Em sua primeira proposição Serafim solicita ao prefeito José Alberto Veloso, que o mesmo providencie, de forma urgente, a imediata recuperação da estrada que liga a localidade Boa Esperança, nas margens da BR-316, ao Distrito de Bom Princípio, inclusive com a reconstrução dos bueiros que estão danificados na via municipal.
O peemedebista argumentou que o distrito de Bom Princípio, além de ser uma das maiores comunidades rurais do Município de Bacabal, é, também, uma das principais comunidades produtoras da zona rural bacabalense. Manter essa estrada em boas condições permite o ir e vir dos seus milhares de moradores e garante que essa grande produção seja escoada com facilidade, servindo, principalmente, para abastecer os mercados e centros comerciais da cidade de Bacabal.
Em sua segunda proposição Serafim pede que o prefeito providencie, de forma urgente, a imediata recuperação da estrada do povoado Canduba, passando pela Rua Nova da Taboca, Taboca e chegando ao distrito de Bom Princípio.
Ele explica que essa é uma importante via municipal que serve como alternativa de ligação ao distrito de Bom Princípio. Porém a mesma é subutilizada em razão das suas péssimas condições de conservação. Recuperá-la é, então, de fundamental importância para a logística de deslocamento daquelas comunidades rurais, e, além de uma necessidade, é um reivindicação antiga dos seus moradores.

Por Abel Carvalho

Vereador Rogério Santos cobra implantação da coleta seletiva de lixo em Bacabal


O vereador Rogério Santos (PPS) cobrou do prefeito José Alberto Veloso, através da apresentação de uma Indicação à mesa Diretora da câmara Municipal de Bacabal, que o mesmo providencie, de forma urgente, a implantação do sistema seletivo de coleta de lixo em nossa cidade, evitando assim que resíduos diversos sejam jogados em áreas devolutas e terrenos baldios que podem se transformar em lixões urbanos. 
O parlamentar popular socialista justificou sua iniciativa explicando que a implantação de um sistema de coleta seletiva do lixo traz alguns benefícios, a exemplo da menor redução de florestas nativas; reduz a extração dos recursos naturais; diminui a poluição do solo, da água e do ar; economiza energia e água; possibilita a reciclagem de materiais que iriam para o lixo; conserva o solo; diminui o lixo nos aterros e lixões; prolonga a vida útil dos aterros sanitários; diminui os custos da produção, com o aproveitamento de recicláveis pelas indústrias; diminui o desperdício; melhora a limpeza e higiene da cidade; previne enchentes; diminui os gastos com a limpeza urbana; cria oportunidade de fortalecer cooperativas; gera emprego e renda pela comercialização dos recicláveis.
Argumentou também que o processo traz vantagens como melhorar a qualidade dos materiais; menor geração de rejeitos; menor área de instalação das usinas; menos gastos com esta instalação e com os equipamentos de separação, lavagem e secagem.
e concluiu afirmando que, se necessário, a prefeitura, através da sua secretaria de comunicação social, desenvolva campanhas educativas a serem veiculadas em jornais, rádios, TVs, blogues e sites da internet.

Tribuna
Ao fazer uso da tribuna Rogério Santos lembrou a realização da caminhada Fraternidade Pela Paz e da audiência pública que debateu os principais problemas de Bacabal, do Maranhão e do país, realizada pela Igreja Católica, destacando a atuação do Bispo Dom Armando Martín Gutierrez.
Santos também lembrou das diversas obras que foram inauguradas pela prefeitura no aniversário da cidade, a exemplo das escolas do terceiro Restaurante do Povo, dando enfoque especial a realização do I Circuito 17 de Abril, organizado pela secretaria da juventude.

Por Abel Carvalho

sexta-feira, 24 de abril de 2015

César Brito é recebido no Palácio dos Leões e leva revindicações dos bacabalenses até a alta cúpula do governo estadual




Como todos sabem o governador Flávio Dino obteve uma votação expressiva em Bacabal nas últimas eleições, mais de 70% do votos, porém nos primeiros 100 dias de governo nenhuma melhoria nas áreas prioritárias da saúde e infra-estrutura haviam sido anunciadas pelo governo do Estado em nosso município, o que tem gerado certa insatisfação no meio social e cobrança incisiva da imprensa local.
Sensível a essa cobrança e sedento por mudanças e melhorias na cidade de Bacabal o empresário e presidente do diretório municipal do Partido Popular Socialista (PPS), César Brito, não pensou duas vezes e levou as revindicações de todas as camadas sociais do município até o governo estadual.
Ele foi recebido pelo secretário de Estado de articulação políticas e assuntos federativos, jornalista Márcio Jerry, e, participou durante toda a manhã desta sexta-feira, 24, de uma reunião na sede do governo no Palácio dos Leões, em São Luís.
Durante mais de 4 horas César Brito não poupou palavras para cobrar do governo asfalto, saúde, educação e etc, para uma melhor qualidade de vida ao povo bacabalense.
"Bacabal sem dúvida é uma das grandes prioridades do governo do Estado. O jovem César Brito é um aliado de longas datas e é de grande importância para nós a visita dele com o objetivo de trazer as cobranças da população, ajudando assim na construção de uma Bacabal melhor, um Maranhão mais justo e próspero para todos os maranhenses", afirmou o secretário  Márcio Jerry.

Assessoria de comunicação
Israel Braga

Bacabal adere ao Plano Juventude Viva





No último dia 16 de abril, no Auditório da Prefeitura de Bacabal, com a presença do deputado federal Alberto Filho e da secretária de Estado de juventude Tatiana Pereira, o prefeito José Alberto Veloso assinou o termo de adesão ao Plano Juventude Viva. Além de diversos secretários e vereadores, fizeram parte da mesa o presidente do Conselho da Juventude de Bacabal, Walisson Oliveira, e a presidente do Conselho de Igualdade Racial, Cristina Miranda, e, representando o legislativo municipal, os vereadores José Teles e Rogério Santos.
O Plano Juventude Viva é uma iniciativa do governo federal, coordenada pela secretaria nacional de juventude (SNJ), vinculada à secretaria-geral da presidência da República (SGPR) e pela secretaria de políticas de promoção da igualdade racial (Seppir). O Plano reúne ações de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens negros a situações de violência física e simbólica, a partir da criação de oportunidades de inclusão social e autonomia para os jovens entre 15 e 29 anos.
As ações do Plano Juventude Viva visam a ampliação dos direitos da juventude, a desconstrução da cultura de violência, a transformação de territórios atingidos por altos índices de homicídios e o enfrentamento ao racismo institucional, com sensibilização de agentes públicos para o problema.
“Infelizmente nesse início de 2015, estamos observando muitos jovens sendo assassinados em nosso município, seja por envolvimento com o tráfico, seja por ser dependente químico ou outras motivações. O certo é que estamos nesse momento aderindo ao Plano Juventude Viva buscando apoio em outras esferas de poder para minimizarmos tal problemática”, afirma o secretário de juventude do município de Bacabal, professor Frank Oliveira.

Com informações da Sejuv

João Alberto Souza homenageia Sarney pelo aniversário

André Corrêa/Agência Senado
Em pronunciamento na manhã desta sexta-feira, o senador João Alberto Sousa (PMDB-MA) fez uma homenagem aos "quase 60 anos" de vida pública do político o qual considera seu mentor e amigo: Jose Sarney. A homenagem teve como alusão a data de hoje, em que o ex-presidente completa 85 anos de idade.
O senador relembrou o papel que Sarney teve na transição do regime militar para o democrático, ao assumir a presidência da República em 1985. Disse que sua atuação neste momento crucial da vida nacional é reconhecida hoje por todos os cientistas políticos do país.
Relembrou também que as convicções democráticas do ex-presidente tornaram possível outros avanços relevantes para a sociedade naquele período, como a consolidação da Assembléia Nacional Constituinte. Citou ainda a volta das eleições para prefeito, o voto aos analfabetos e a legalização de diversas organizações até então banidas pelos militares, entre elas o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e o Partido Comunista Brasileiro (PCB).

Apartes
O papel de Sarney neste período também foi lembrado pelo senador Valdir Raupp (PMDB-RO), para quem o ex-presidente continua agindo ainda hoje em nome da governabilidade, do consenso e do equilíbrio na vida política nacional.
Também Telmário Motta (PDT-RR) acredita que a experiência de Sarney o tornou uma espécie de "enciclopédia para consulta permanente" aos ocupantes de importantes cargos públicos hoje.
João Alberto lembrou ainda que Sarney implantou, quando na presidência da República, o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI), possibilitando uma maior transparência nas contas públicas.
Na área social, o senador destacou o papel do ex-presidente na criação do vale-transporte, na consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), a implantação no país do seguro-desemprego e, na educação do Maranhão, os projetos João de Barro e a abertura da Universidade Federal do Maranhão.
João Alberto Sousa citou também que na gestão de Sarney na Presidência da República o Brasil tornou-se a 7ª maior economia do mundo e reatou relações com Cuba.
— Sei que foi uma decisão difícil para ele deixar o Senado. Ele faz muita falta — concluiu o senador.

Da Redação
Agência Senado

Roberto Costa sobre debandada: “PMDB passa pelo mesmo que em 2006″


O deputado Roberto Costa, presidente municipal do PMDB, conversou com o titular do Blog sobre a situação atual do partido e o momento de perdas de lideranças. Costa afirmou que as perdas são naturais e que o partido segue como oposição ao governo. Costa diz que o partido segue como oposição ao governo Flávio com responsabilidade e que não existe nenhuma possibilidade de mudança no comando nem estadual e nem municipal.
“A debandada é natural. O PMDB passa pelo mesmo que passou em 2006, quando perdeu o governo. É natural que lideranças acostumadas com o partido como governo busquem outro caminho. Mesmo com estas dificuldades estamos reformulando o partido, e nos preparando para estar bem para as eleições municipais e estaduais”.
Costa evitou falar sobre possível fogo amigo de Ricardo Murad para tirar o comando da legenda das mãos de João Alberto (estadual) e dele mesmo (municipal). Mas garante que está tudo certo, inclusive com Roseana Sarney para permanência das presidências. “Não existe nenhuma discussão interna sobre mudança e estamos muito tranquilos quanto a manutenção garantida pela ex-governadora Roseana. O que existe é alguma vontade externa [Ricardo Murad]. O presidente do partido é senador da República e elegeu o filho deputado federal. Eu, presidente municipal, fui o deputado mais votado em São Luís. A direção do partido permanecerá como está”.
Sobre o posicionamento conflitante entre ele e Andrea Murad, Costa afirmou que o posicionamento dele é o mesmo da maioria da PMDB. “A maioria da bancada adotou o posicionamento de oposição com responsabilidade. O deputado Max Barros fez um discurso neste sentido. Eu Max e Nina estamos em pleno consenso. Ora, se nós condenamos a oposição no governo anterior por algumas atitudes de radicalidade, não seria coerente uma oposição radical. Então, estamos dando o tempo para que o governo cumpra o que prometeu”.

Encontro com Roseana
Costa confirmou que Roseana Sarney está em São Luís e conversou com ele. Garantiu que não houve pressão e cobrança pelas desfiliações, mas uma boa conversa. “A ex-governadora entende o momento que o partido passa. Ao contrário, ela elogia nossa condução. Roseana quer se manter um pouco afastada das discussões políticas neste momento”.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Proposições movimentam sessão da câmara

Vereadores fazem requerimentos e indicações ao município



Na sessão desta quarta-feira, 22, a câmara de vereadores aprovou o requerimento do vereador Manoel Serafim Reis (PMDB) solicitando que o prefeito José Alberto Veloso providencie, de forma urgente, a imediata recuperação da estrada do Povoado Canduba, passando pela Rua Nova da Taboca, Taboca e chegando ao distrito de Bom Princípio e, a recuperação da estrada que liga a localidade Boa Esperança nas margens da BR-316, também a Bom Princípio.
“É de muita importância que o Prefeito atenda nosso pedido, pois essas vias servem de ligação ao Distrito de Bom Princípio. Os moradores daquelas regiões precisam se deslocar de uma comunidade para outra. Precisamos manter essas estradas em boas condições, devemos permitir o ir e vir daqueles moradores. Então, precisam recuperar”, justificou vereador Serafim Reis.
Os vereadores aprovaram ainda requerimento da vereadora Natalia Duda (PMDB), pedindo a recuperação e manutenção da ponte metálica sobre o Rio Mearim e a Contratação de Vigias.
“A situação em que se encontra aquela ponte é de causar muita insegurança. Os moradores sofrem com a falta de estrutura, com a falta de segurança e vigias. Queremos proporcionar segurança e bem estar aos usuários daquela ponte metálica”, justificou a vereadora, contando com o aval do colega professor Maninho.
Na mesma sessão, o vereador Rogério Santos (PPS), encaminhou e subscreveu indicação que solicita a implantação do sistema seletivo de coleta de lixo, para que sejam evitados resíduos diversos jogados em áreas devolutas e terrenos baldios, e que os mesmos não venham se transformar em lixões urbanos.
“A implantação de um sistema de coleta de lixo irá nos trazer benefícios, tendo em vista que esgoto a céu aberto e buracos; infelizmente estão compondo o cenário das ruas da nossa cidade, e piorando atualmente com o inverno”, ponderou o vereador.
Rogério Santos argumentou também que os moradores precisam do serviço de forma urgente, visto que a ausência do saneamento básico acarreta em doenças e outros males. “É necessário que o Município assegure melhoria na qualidade de vida para a população,” asseverou.

Por Gislaine Gonçalves
Assessora comunicação câmara Bacabal

PMDB: Roseana cobra reação de João Alberto após debandada


A ex-governadora Roseana Sarney cobrou do presidente estadual do PMDB, senador João Alberto, reação da cúpula do partido após o início de uma debandada de lideranças. Para ela, João Alberto precisa atuar mais para renovar os quadros da sigla. Os dois estiveram reunidos no fim de semana, logo após o retorno da peemedebista ao Brasil.
Saíram do PMDB, nos últimos meses, Gastão Vieira e Luis Fernando – o primeiro já preside o Pros; o segundo confirmará filiação ao PSDB no sábado (25). Além disso, a ex-deputada Vianey Bringel e o marido, o ex-prefeito Roberth Bringel (Santa Inês), também se unirão aos tucanos, provavelmente hoje (22). E diversos prefeitos já demonstraram interesse em deixar a legenda. O clima é de insatisfação com a forma como João Alberto e seu grupo comandam o partido.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Ausência do senador João Alberto no aniversário de Bacabal denota rompimento iminente com o prefeito José Alberto


O senador João Alberto, que ainda ama Bacabal, mas está magoado, ao lado de Francisco Oliveira em Codó.
O senador João Alberto Sousa (PMDB) foi convidado, mas não veio a Bacabal comemorar com todo o seu grupo o aniversário de 95 anos da emancipação política do município. O senador João Alberto já conversou, mas não freou as ações que o deputado Roberto Costa (PMDB) vem realizando, principalmente tendo como vetor a TV Difusora, no sentido de fazer oposição, mostrando as mazelas que acontecem hoje em Bacabal. o senador João Alberto Sousa só deixou de está presente na cidade na data do seu aniversários em dois momentos casuais: ou quando foi impedido por razões extremas como problemas de saúde ou, quando estar extremamente descontente com seus aliados políticos.
Os aliados políticos de hoje são, bem mais próximo, o deputado federal Alberto Filho (PMDB), e, bem mais distante, o prefeito José Alberto Veloso. O convite foi feito pelo deputado Alberto Filho, o senador João Alberto esteve em Bacabal às vésperas do aniversário da cidade, porém preferiu seguir para a cidade de Codó.
Em Codó o senador homologou a queda do ex-deputado Ricardo Archer do comando do PMDB local e homologou a ascensão ao comando do mesmo do empresário Francisco Oliveira.
E foi em na cidade de Codó que João Alberto expressou todo o descontentamento que sente hoje em relação a Bacabal, ao seu grupo político e a administração do prefeito José Alberto.
O senador peemedebista fez uma pequena caminhada e travou diálogos com algumas pessoas representantes da comunidade codoense. Depois, instado a emitir opinião sobre a administração do prefeito da cidade, Zito Rolim, o velho Carcará foi incisivo afirmando que não sentiu que Zito estive tão mal assim, alusão clara ao desgaste político que vive o prefeito de Bacabal, José Alberto Veloso.
A relação entre João Alberto e José Alberto tem sido marcada por altos e baixos, mais baixos que altos. O termômetro também pode ser medido pela ausência da vice-prefeita Taugi Lago das mesmas comemorações e, principalmente, do deputado Roberto Costa, que estava na cidade, mas não compareceu a nenhum dos eventos programados oficialmente para a comemoração da data. Roberto Costa não foi convidado.

Por Abel Carvalho

terça-feira, 21 de abril de 2015

Grupo Florêncio inicia Projeto de Saúde No Campo por Bom Princípio









O povoado Bom Princípio recebeu na manhã de sábado, 18, o projeto Saúde no Campo, programa idealizado pelo deputado Carlinhos Florêncio e pelo vereador Florêncio Neto que visa levar atendimento médico e melhor qualidade de vida para os moradores da zona rural de Bacabal.
Foram oferecidos atendimento de aferição de pressão arterial, consulta médica, palestra e atendimento odontológico, além de distribuídos kits de higiene bucal básico. Também foram realizados 150 atendimentos odontológicos e as crianças da comunidade aprenderam a escovar de forma correta dentes e receberam ainda aplicação de flúor.
Todos as 200 pessoas atendidas receberam a medicação prescrita e o encaminhamento para exames laboratoriais, para ultrassonografias e cirurgias.
“Essa ação foi muito importante, pois estávamos precisando de atendimento médico aqui no povoado. Aqui no posto de saúde não tem nem como ver a pressão. O vereador Florêncio Neto e o deputado Carlinhos Florêncio estão de parabéns”, disse Maria Francisca.
O vereador Florêncio Neto falou da importância do projeto para a zona rural. “A nossa vocação é a Saúde e dentro dessa ideia é que iniciamos este projeto que tem como objetivo conseguir resolver, de uma vez só, dois problemas básicos aqui da zona rural de Bacabal: a de locomoção até a sede e a dificuldade com o acesso a saúde. Começamos pelo Bom Principio e trouxemos a esta comunidade esse presente pelo aniversario da cidade”, destacou Florêncio Neto.
O deputado Carlinhos Florêncio destacou a necessidade de uma saúde com qualidade para os bacabalenses.
“Foi uma atitude positiva do vereador Florêncio Neto, pois nós sabemos que a carência no atendimento a saúde no nosso município esta cada dia maior. Esse é um projeto que começa aqui no Bom Princípio, mas que será estendido aos demais povoados da nossa cidade, pois a nossa população esta precisando do atendimento e este é o nosso trabalho, levar saúde a população bacabalense”.

Assessoria de comunicação social
Alessandro de Castro
Gregório Rodrigues
Robson Nunes

Deputado João Marcelo parabeniza Bacabal no plenário da Câmara Federal

Na véspera do aniversário de Bacabal o deputado federal João Marcelo Souza (PMDB/MA) aproveitou que o plenário da Câmara Federal estava lotado para parabenizar a nossa cidade por seus 95 anos de existência. O parlamentar garantiu que a população o terá sempre como um fiel escudeiro.

Assista abaixo.

video


Do Blog do Sérgio Matias

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Circuito 17 de abril encerra festividades alusivas aos 95 anos de Bacabal



O I Circuito 17 de Abril, organizado pela secretaria de juventude, permitiu aos jovens bacabalenses a oportunidade de se aprofundarem sobre temas relacionados com a história de nossa cidade. A batalha, que exigiu muito raciocínio dos participantes, começou na tarde do sábado.
Milhares de estudantes e curiosos lotaram a Praça Catulo da Paixão. Antes da competição o prefeito do município José Alberto Veloso, acompanhado pelo deputado federal Alberto Filho e por vereadores, deu as boas vindas aos mais de três mil concorrentes, desejando sorte a todos.
O bombardeio de perguntas envolvendo conhecimentos gerais foi aberto pelo deputado federal Alberto Filho. Além da pontuação por cada tarefa externa executada pelas equipes, concorrentes individuais disputaram um jantar no Restaurante Blitz e uma diária no luxuoso Hotel Ibis, ofertados pelo prefeito da cidade.
Aconteceram também competições diversas como tênis de mesa, piscina de bolinhas, bambolê, pescaria, quebra-cabeça, dominó e, a prova da agulha, que exigia concentração extrema e praticamente decidia a tarefa.

.
Quem acompanhou a competição elogiou a iniciativa do governo municipal. “Muito interessante essa competição. Permite aos jovens conhecerem um pouco mais sobre a história da nossa cidade e faz com que eles se aproximem mais um dos outros, estreitando as amizades”, disse José Sousa, um dos participantes.


16 horas de provas e muita diversão
A competição teve sequência no domingo, totalizando 46 equipes com 25 componentes cada e o envolvimento direto de cerca de 3 mil pessoas. Foram realizadas 14 provas divididas em 4 baterias e uma premiação de R$ 20.000,00. A organização do evento, também, premiou a equipe que melhor zelou pelos QGs (Pontos de Apoio) com limpeza, e, decoração.

Ao final foram premiadas 09 equipes:
9º Lugar: Eu Ti Tóro, R$ 500,00;
8º Lugar: Chafurdaria, R$ 500,00;
7º Lugar: Os Endireitados, 01 computador e R$ 500,00;
6º Lugar: Os Últimos, 500,00;
5º lugar: As Caçarolas,R$ 1.000,00;
4º Lugar: Os Universitários, R$ 2.000,00;
3º Lugar: As Putanas, R$ 3.000,00;
2º Lugar: Os Play Boys, R$ 5.000,00;
1º Lugar: As Paquinhas, R$ 7.000,00.

“Estamos muito felizes, pois o I Circuito Juvenil 17 de Abril superou todas as expectativas. Foram mais de 1000 concorrentes, R$ 20.000,00 em premiação e o envolvimento direto de mais de 3 mil pessoas e, aqui está a resposta do público que veio prestigiar a maior gincana cultural já realizada em Bacabal”, explicou o empolgado secretário de juventude, professor Frank Oliveira.

Assessoria imprensa prefeitura Bacabal

Alberto Brito se movimenta

Brito durante a manifestação.
A semana que passou foi cheia de acontecimentos em Bacabal. A programação que comemorou o aniversário de 95 anos do município foi o ponto alto e durou quase toda a semana.
Outro evento que também chamou a atenção e mobilizou os bacabalenses foi a manifestação que cobrou mais segurança, melhor saúde, entre outras reivindicações, promovida pela Igreja Católica.
A manifestação, que aconteceu em forma de passeata e de um ato público, foi realizada dia 16, véspera do aniversário da cidade.
Quem participou desse evento de forma destacada foi o advogado Alberto Brito. Brito, que é um dos nomes apontados pelo PSB como pré-candidato a prefeito de Bacabal, transita bem em meio ao clero bacabalense, nutrindo forte amizade com o Frei Ribamar, pároco da Igreja de Sant'Ana.
O advogado conversou com manifestantes, deu entrevistas e participou da audiência pública.
E Alberto Brito não de movimentado apenas em Bacabal. Ele também se articula em São Luís, onde visita secretarias e mantém encontros com diversos secretários sempre tendo como pauta a cidade de Bacabal.
O último encontro de Brito foi com o secretário de articulação política, jornalista Márcio Jerry.

Brito com Márcio Jerry.
Por Abel Carvalho

domingo, 19 de abril de 2015

Dodó Alves: Como foi introduzida a sociologia juridica em nossas vidas, compreendendo Emile Durkheim...

Emile Durkheim é o principal responsável pelo padrão de organização visual da Sociologia como disciplina acadêmica. Ele realizou procurando delimitar o objeto de análise, preocupando-se com o entendimento em estabelecer um método de pesquisa introduzindo a disciplina no meio acadêmico.
O autor visualizava a sociedade como um conjunto podendo ser entendido como “[...] as diversas maneira de agir, de sentir e pensar, exteriores aos indivíduos, e que são dotadas de um poder de coerção em virtude do qual esses fatos se impõem [...]”.
Neste sentido Emile Durkheim dá nascimento ao “Fato Social” como uma ferramenta externo que dentro da obrigatoriedade resultando em fluxo as relações dos indivíduos em sociedade.
Quanto à teoria durkheimiana, passa a entender o Direito como Fator de Socialização e termômetro de solidariedade. Vendo a socialização como um processo que internaliza o meio e tudo aquilo que habita nossas mentes que norteia o que devemos nos comportar.
Já a solidariedade como aquilo que une os indivíduos em comunidade, mantendo um formato coeso. Emile Durkheim passa a dividir esta solidariedade em mecânica e orgânica, a primeira em que os talentos são repartidos em maior intensidade, tornando igualitária a vida em grupos. Enquanto a segunda, a onde os talentos são poucos repartidos em maior intensidade, tornando-se diferença entre os indivíduos.
A distinção das classes se dá no sentido que a valoração de uma infringência é diferentemente potencializada no sentido em que uma violação tem maior validade na mecânica, tendo como fato complicador por todos os indivíduos serem iguais e possuírem uma característica de identidade de comportamento. Enquanto na orgânica a valoração de uma ofensa é ponderada com menor gravidade tendo em vista a composição de diferente natureza da sociedade, neste sentido o que pode ser ruim ou grave para um sujeito não pode ser para outro.
Na obra “O suicídio”, Emile Durkheim em seus estudos relata o conceito de anomia, onde de acordo com o autor anomia é uma quebra de normas sociais, ou seja, é um modo de situação resultante no qual as normas não mais controlam as atividades dos indivíduos. O autor observou que esse período de intervalo social de falência de valores elevam as taxas de suicídio.
O autor dividiu o suicídio em três tipos, o suicídio egoísta que provem da falta de integração social. O suicídio altruísta que ocorre devido a grande coesão e relação dos indivíduos com a sociedade que deixa de lado a individualidade de valores tornando-se disposto a abrir mão de sua vida aos interesses da sociedade ou do grupo. O suicídio anômico ocorre quando a sociedade da direção e limita os comportamentos dos indivíduos.

Que Deus nos abençoe!

Por Claudson Alves Oliveira
Dodó Alves
oliveiraclaudson2009@hotmail.com

Lourival Sousa: Educação no trânsito será implantada nas escolas da rede estadual


A Campanha SOS Vida reuniu-se dia 13.04.2015, com a Secretária de Educação do Maranhão, Áurea Prazeres, na sede da Seduc, em São Luis. Na reunião a SOS Vida apresentou um projeto e pediu a inserção da Educação para o Trânsito nas escolas da rede estadual, o que foi prontamente atendido pela Secretária. Estavam presentes na reunião vários integrantes da sua equipe técnica.

Ficou decido que a Educação no Trânsito será inserida no currículo de todas as escolas do Estado, já em 2015.
E ficou acertado, ainda, que a Educação no Trânsito será iniciada na capital do Estado, em breve, em 30(trinta) escolas, após a devida capacitação dos docentes e outras providências necessárias para o referido trabalho.

Celebração do 4º aniversário da SOS Vida teve pleno sucesso


Foi realizada dia 15.04.15 no auditório da Grande Loja Maçônica do Estado do Maranhão, no bairro Bequimão, em São Luis a celebração do 4º ano de fundação da Campanha SOS Vida. Compareceu um público muito bom, lotando todo o espaço disponível de 180 lugares.
Além dos maçons e familiares, também estiveram presentes os representantes dos órgãos do Sistema Nacional de Trânsito(Detran, SMTT e PRF), da Secretaria de Estado da Educação, do SESTSENAT, Projeto Vida no Trânsito, Escoteiros, clubes de motociclistas e CEREST-Centro de Referência em Saúde do Trabalhador. No final foi servido um coquetel aos presentes.

Ação em faixa de pedestre orientou centenas de pedestres e motoristas



Seguindo fielmente o calendário das ações programadas a Campanha SOS Vida e parceiros realizaram dia 15.04.2015 mais uma ação educativa em faixa de pedestres.A ação aconteceu na faixa do início da Rua das Cajazeiras, próximo ao local onde desfilam as escolas de samba durante o carnaval.
Durante a ação foram orientados centenas de pedestres, distribuídos panfletos e exibidos faixas educativas. 
O evento teve o apoio da SMTT, DETRAN, Universidade CEUMA e CEREST-Centro de Referência em Saúde do Trabalhador.

Código de Trânsito Brasileiro(Lei nº 9.503/97)
Art. 181. Estacionar o veículo:
I - nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal:
Infração - média;
Penalidade - multa;
Medida administrativa - remoção do veículo.
VIII - no passeio ou sobre faixa destinada a pedestre, sobre ciclovia ou ciclofaixa, bem como nas ilhas, refúgios, ao lado ou sobre canteiros centrais, divisores de pista de rolamento, marcas de canalização, gramados ou jardim público:
Infração - grave;
Penalidade - multa;
Medida administrativa - remoção do veículo.

Maio Amarelo: Em maio muitas ações a favor de um trânsito seguro
Por Lourival Sousa

Facebook: Campanha SOS VIDA
E-mail: valorizacaoaavida@gmail.com
Fones: (98)98114-3707(TIM)/98891-1931(OI)
99202-1431(VIVO)/98423-0606(CLARO)

Francisco Lima Júnior: Madame Jocasta revela - barraco no Palácio do Buriti

Madame Jocasta
Gennnntee do céééuu meu marido acaba de chegar em casa contando que um dos sócios dele lhe disse que o tempo fechou no palácio do Buriti entre o vice governador Renato Santana e o Chefe da Casa Civil, Hélio Doyle.
Como os dois não concordavam em determinado assunto, Hélio Doyle teria dito que a decisão seria a dele pela importância maior do seu cargo, a Casa Civil. Revoltado, o vice governador Renato teria dito em voz bem alta que o cargo de Doyle muda de dono a qualquer minuto, já o dele, de vice, só daqui há quatro anos. Silencio total: ficou aquele clima de convento de uma hora para a outra. Hahahahahahahahahahahahahahaha

Quem é Madame Jocasta
Ex-aluna do professor Chico, que por razões óbvias não pode se identificar. Fez jornalismo apenas por hobby, pois já é uma mulher madura, mãe e avó, “embora não seja velha para isso”, como ela bem gosta de afirmar. Hoje, leva vida de “madame”, mora em um dos bairros mais nobres do DF e vive muito bem com o seu rico marido e bela família. Como ela circula bastante na alta sociedade e, também e pela profissão do marido, nos meios políticos, “madame” tem muito o que revelar. Portanto, este blog abriu-lhe este espaço atendendo as suas exigências. O “madame Jocasta” e a senha de acesso ao blog com liberdade para postar foram duas delas.
Apertem o cinto e cuidado com a língua de madame Jocasta!

Francisco Lima Júnior
fpaulalj@gmail.com

Rogério Alves: Na cota do partido do governador


A Unidade Regional de Educação - Ure Bacabal, já tem uma nova gestora. É a sindicalista Marilene Silva Gaioso.
Segundo informações do blog do Louremar, a solenidade de posse dos novos gestores educacionais aconteceu no auditório do Centro Pedagógico Paulo Freire, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), na terça-feira (17) e foi coordenada pelos secretários de Estado, Áurea Prazeres (Educação) e Márcio Jerry (Articulação Política), representando o governador Flávio Dino.

Opinião
Séria e comprometida com os servidores da Educação, com histórico de décadas de luta na frente comunista, Marilene tem agora a oportunidade de implantar suas reivindicações, mas certamente enfrentará o desafio das limitações de qualquer gestor.
“Vamos nos dedicar e não mediremos esforços, pelo compromisso com a educação pública de qualidade para que os índices da educação aumentem a partir deste momento, que é histórico para todos”, disse Marilene Gaioso.

Por Rogério Alves
rogerioalvesadvogados@gmail.com

sábado, 18 de abril de 2015

Carlinhos Florêncio parabeniza Bacabal pelos 95 anos de emancipação


Na sessão de quinta-feira, 16, da Assembleia Legislativa, o deputado Carlinhos Florêncio (PHS) usou a tribuna para parabenizar a cidade de Bacabal pelos 95 anos de emancipação politica. Carlinhos Florêncio lembrou os 52 anos que sua família reside em Bacabal e falou do trabalho da família Florêncio em prol do desenvolvimento da cidade.
“Desses 95, tem 52 em que eu vivo, nasci e vivo naquela cidade. Para nós é uma grande satisfação, uma grande honra estar aqui hoje parabenizando a nossa cidade, ao mesmo tempo mostrando também a nossa preocupação com a situação da nossa cidade. Meu pai chegou, em Bacabal, em 1951, ainda solteiro, veio fazer frete no estado do Maranhão e se localizou em Bacabal, em 1951. Então, mais de 64 anos meu pai já morava em Bacabal. Uma cidade pujante nas décadas de 60, 70, 80,” enfatizou Carlinhos Florêncio.
O parlamentar ressaltou ainda os problemas que a cidade vem passando como falta de infraestrutura, problemas na saúde, do desenvolvimento e da renda dos munícipes, destacando que a situação é mais grave ainda na região da baixada bacabalense onde o IDH são os menores. Ele cobrou melhorias para a cidade do Governo do Estado.
Carlinhos Florêncio falou ainda que continuará à disposição da população de Bacabal e que continuara lutando em prol dos bacabalenses.
“Os povoados de Bacabal têm atravessado sérios problemas. São problemas na infraestrutura, problemas na área da Saúde, problemas na área do desenvolvimento, da renda dos bacabalenses e isso tem nos preocupado. Tanto que temos nos colocado sempre à disposição. O nosso mandato está sempre à disposição do povo de Bacabal e do povo daquela região”, afirmou.
O deputado falou do seu desejo que as novas decisões do governo do Estado se voltem também para a regional e, principalmente, para Bacabal, que é a principal cidade do Vale do Mearim. “Sem dúvida alguma, Bacabal é a mola propulsora no comércio, no setor industrial daquela região, atraindo ali todas as cidades. Portanto, fica aqui o nosso desejo de que essa nova mudança que isso chegue a nossa cidade e que nós tenhamos dias melhores em Bacabal”.
“Bacabal está de parabéns, o povo de Bacabal deve mesmo assim se alegrar que novos dias e bons dias virão para a nossa cidade.” finalizou Carlinhos Florêncio.

Assecom gabinete deputado Carlinhos Florêncio

Solenidade alusiva aos 95 anos de fundação de Bacabal


Desde sua Emancipação Politica o município de Bacabal já foi governado por 45 prefeitos, incluindo o atual gestor, José Alberto Oliveira Veloso (PMDB).
Centro econômico da região do médio Mearim, devido a sua forte atuação na pecuária, a cidade também é a principal referência no setor da saúde, servindo de polo para dezenas de cidades da região e, do setor educacional, onde, no ano passado o MEC, através do IDEB, classificou o ensino público do município como um dos melhores do Estado.
Na manhã desta sexta-feira, 17, no Centro Cultural, foi realizada a solenidade em homenagem a mais um aniversário da cidade, que começou com o hasteamento dos pavilhões municipal, estadual e nacional com a Banda Santa Cecilia executando o Hino Nacional.
Com a presença de representantes de associações, sindicatos, alunos da rede municipal de ensino, vereadores e a secretária de estado da juventude, Tatiana Pereira, representando o governador Flávio Dino, aconteceu ainda a execução do Hino de Bacabal, cantado pelo Coral Maria Veloso, apresentações de Capoeira e Hip Hop.
O prefeito José Alberto Veloso foi homenageado com a comenda do Grupo de Escoteiros do Ar Santos Dumont, pelos serviços prestados ao município de Bacabal, especialmente no setor educacional.


O gestor enumerou dezenas de obras que já foram por ele entregues, como escolas, creches, estradas, mais um Restaurante do Povo e, enumerou também as que ainda serão concluídas ao longo deste mês. Reconheceu que a cidade sofre com a problemática do setor de infraestrutura e convocou toda a classe politica de Bacabal a cobrar do governador do estado a liberação de asfalto, já que o Flávio Dino obteve quase 80% dos votos do eleitorado de Bacabal.
Quem também usou da palavra foi o Presidente da Câmara Municipal Manoel da Concórdia que aproveitou para fazer um desabafo.
“Todos os dias temos observado muitas críticas ao governo atual, mas muita coisa de positivo já foi realizada e uma dessas conquistas importantes é o pagamento do salário em dia e uma educação de qualidade. Quase 80 por cento das inaugurações estão voltadas para a educação, o que prova que o prefeito preferiu priorizar a educação e valorizar o servidor com o pagamento do salário na data certa. O asfalto é importante, mas se não tiver a ajuda do governador Flávio Dino, nada feito e cabe a nós cobrarmos do governador que até agora não lembrou da nossa cidade que lhe deu mais de 80% dos votos”, disse Manoel da Concórdia se dirigindo a secretária de estado da juventude.
Após a sessão solene as autoridades e os convidados seguiram para o Restaurante do Povo onde cantaram os parabéns e foi feito o corte de um bolo gigante em homenagem aos 95 anos de fundação de Bacabal. O primeiro pedaço o prefeito municipal ofereceu ao povo bacabalense, simbolizado por dois adolescentes de famílias de baixa renda.

Assessoria imprensa prefeitura Bacabal

Cohab conquista o título de campeã do interbairros 2015


Depois de mais de 61 jogos envolvendo 43 equipes e cerca de 1000 atletas, a maior competição amadora de Bacabal chegou ao seu final.
Na noite desta quinta-feira, 16, as quatro equipes finalistas decidiram o título de campeão, vice-campeão, terceiro e quarto lugares.
No primeiro jogo. decidindo a terceira colocação, se enfrentaram Cajueiro B X Alto Bandeirantes. Em um jogo de poucas oportunidades venceu quem aproveitou os erros do adversário.
Após entrada dura o árbitro da partida marca pênalti em favor do Alto bandeirantes. Babaiara, com tranquilidade, bateu e fez garantindo a terceira colocação ao alto Bandeirantes.
Na partida principal, decidindo o titulo de campeão, entraram em campo os times da Cohab e Tresidela.
Foi um dos jogos mais equilibrados da competição, mas o time da Cohab tinha Gustavo, ex-Bacabal Esporte Clube, que desequilibrou e de cabeça abriu o marcador. 1 X 0 foi placar do primeiro tempo.
Na etapa final a equipe da Cohab manteve a pegada e ampliou o marcador com Irã, em um belo chute sem chances para o arqueiro adversário. Final Cohab campeão do Interbairros 2015. 2 X Tresidela Vice-campeã 0.

A premiação ficou assim
1º Lugar……………………R$ 5.000,00 mais troféu e medalha
2º Lugar……………………R$ 2.500,00 mais troféu e medalha
3º Lugar……………………R$ 1.500,00 mais troféu e medalha
4º lugar…………………….R$ 1.000,00 mais troféu e medalha

Os artilheiros da competição foram: Gustavo (Cohab) e Geison (Satuba)

Melhor goleiro foi Baé (Tresidela).

Assessoria imprensa prefeitura Bacabal

Prefeitura entrega 3º Restaurante do Povo



Criado no primeiro ano do governo José Alerto Veloso o Restaurante do Povo se constituiu em um dos mais importantes programas de combate a fome no Maranhão. A iniciativa despertou o interesse de outros municípios, que estão copiando o modelo bacabalense.
O primeiro restaurante foi construído no centro da cidade. O segundo na estrada da Bela Vista e o terceiro na Vila São João.
Com os três restaurantes a prefeitura de Bacabal passa a atender cerca de três mil pessoas por dia se alimentando a um preço simbólico de R$ 2,00.


A inauguração do terceiro Restaurante do Povo aconteceu por volta do meio dia desta sexta-feira, 17, data em que Bacabal completa 95 anos de fundação. Milhares de pessoas aguardavam o prefeito municipal para degustarem o primeiro cardápio totalmente de graça.

Além do restaurante do Povo, o Mercado Pública da Vila São João foi revitalizado melhorando as condições de quem trabalha no local e dos consumidores que passam a dispor de um local totalmente higienizado.
Moradores da Vila São João apoiaram a iniciativa do governo municipal de revitalizar o Mercado e construir o restaurante.
“Criaram uma polêmica danada antes mesmo da obra ser feita. Não tiveram a paciência de esperar. Agora taí uma construção maravilhosa”, desabafou um feirante do local.

Assessoria imprensa prefeitura Bacabal




O deputado Carlinhos Florêncio (PHS) protocolou Projeto de Lei que prevê a isenção do pagamento da taxa de inscrição em concurso público promovido pelo Governo do Estado do Maranhão na administração pública direta e indireta para doadores Regulares de Sangue e Doadores de Medula Óssea.
O Estado Maranhão vive uma crise na oferta de sangue e seus derivados, hoje os bancos de sangue funcionam com a capacidade aquém da desejável e o número de doadores de medula óssea no Maranhão ainda é muito baixo. O Projeto de Lei pretende estimular as doações para que se possa melhorar o atual quadro do Estado.
‘’A quantidade de pessoas que realizam concursos públicos é crescente. Atualmente são milhões de brasileiros envolvidos nesse processo. Trata-se, sem dúvidas, de uma oportunidade relevante, estimular pela isenção da taxa de inscrição, os que realizam concursos a se tornarem doadores de medula óssea e sangue. Essa medida pode ter um impacto significativo para a redução do déficit de doadores de sangue e medula óssea em nosso Estado‘’ disse Carlinhos Florêncio.
O Maranhão atualmente tem 10.015(dez mil e quinze) doadores de medula óssea, cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Uma quantidade considerada mínima em relação ao total de pessoas cadastradas no país, que tem em média de 3,5 milhões de voluntários registrados no banco de medula.

Ascom deputado Carlinhos Florêncio

Guerreiro Júnior e as origens de Bacabal


Não poderia homenagear a minha querida e amada Bacabal, ao tempo em que completa 95 anos de sua emancipação política, sem que antes homenageei os nossos patrícios portugueses, um deles o nosso herói fundador. Daí justificar a minha primeira monção a Portugal, aliás, berço dos meus ancestrais, em particular, do meu avô paterno.
Portugal, pequenino país da Península Ibérica, situado na parte ocidental, ilhado entre o mar e os reinos de Castela e Leon, foi uma das nações que abriu caminho à descoberta e a exploração da América. Privilegiado por uma rica rede hidrográfica caudal, nascida em Espanha, como os rios Minho, Douro, Guadiana e Tejo, de águas límpidas e cristalinas, com importantes ancoradouros, mormente as fozes dos rios Douro e Tejo, que garantem à nação portuguesa importante plataforma natural para a sua existência vocacionada ao comércio atlântico e ultramarino.
Uma das mais antigas nações da Europa, existindo como país aproximadamente há oito séculos, Portugal, sujeitou-se às mais alucinadas e regulares invasões, que moldaram o espírito da cultura portuguesa, enriquecida com as viagens dos grandes descobridores, que contribuíram para que o país ficasse mais aberto às influências orientais e à revelação da riqueza brasileira, em joias e ouro, influenciando a utilização da chama barroca na decoração dos palácios, das igrejas, das catedrais, dos castelos dos nobres, enfim, de tudo quanto realizado, à época, pela coroa.
Registram alguns dos historiadores, que Portugal começa pelos fins do Século XI, altura em que a Galiza – reino, que tal como os de Oviedo, Navarra e Castela, se formou com a reação cristã dos visigodos contra os muçulmanos – se encontra dividida em diversos condados, entre os quais o Condado Portucalense, cujo nome lhe vinha da sua principal povoação (Portucale) e que ficava próximo da foz do rio Douro, mais ou menos onde é hoje a cidade do Porto; que o Conde D. Henrique de Borgonha, no ano de 1095, após vencer o combate com os muçulmanos que ocupavam grande parte da península ibérica, tornara-se o comandante de Condado Portucalense, ao receber de D. Afonso de Leão e Castela tal título de nobreza pela recompensa e bravura dos seus feitos de armas.
Não obstante a bela e empolgante história de Portugal, detentora de um vasto império de rotas que faziam de Lisboa o mais importante comércio europeu, de maior expansão ultramarina, de economia com vocação agrícola e pecuária de exportação, fundamentalmente cerealífero, destacando-se pelo cultivo de trigo e milho, além de importantes produções de azeite, legumes e hortaliças, cortiça, vinhos e calçados, não esquecendo da vasta costa marítima e da abundância de peixes nas águas que rodeiam o país, que favorecem o desenvolvimento da indústria piscatória de sardinhas, anchovas, e o próprio bacalhau do Atlântico Norte, que seria o bastante para dimensionar o valor português, embora a nossa dimensão histórica, no momento, se concentre a meados do século XVIII.
Com a ascensão ao trono português do Rei D. José I, foi escolhido como Primeiro Ministro, Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal. Devido à personalidade reformadora do novo monarca, instalou-se, no reino, o “despotismo esclarecido”, onde os Príncipes passaram a ter poderes absolutos para atenderem as necessidades dos seus súditos, tendo o novo Rei dizimado o prestígio até então vigente do clero e da nobreza, pondo termo ao Tribunal da Inquisição, que deliberava, sem direito de defesa, fossem queimados vivos todos quantos condenados.
A dimensão reformadora implantada pelo monarca visava estabelecer maior controle sobre as terras conquistadas. Assim, aos olhos do Marquês de Pombal, criou-se a Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão, onde o alto burgo e a desprestigiada nobreza resolveram associar-se. No Maranhão, descia pelas veias correntes dos rios Itapecuru e Mearim as lavouras do arroz da Carolina, do algodão e da cana-de-açúcar, que eram desmanchadas nas moendas dos grandes senhores de engenhos ao manejo da força do trabalho escravo, cujos negros africanos, traficados de Angola, aportavam no Rio de Janeiro, onde eram leiloados aos seus senhores. A macro visão do Marquês de Pombal levou o rei de Portugal a criar a Junta de Justiça, oportunidade em que o desenvolvimento econômico e cultural abriu um vasto leque de realizações especialmente para o Maranhão.
Nessa época, em Portugal, no distrito de Braga, viviam dois irmãos: Antonio Vieira da Silva e Francisco Antonio Vieira da Silva. Impressionados com as notícias divulgadas na Corte sobre as riquezas do Brasil, a maior das Colônias já conquistadas, resolveram investir na Companhia idealizada pelo Marquês de Pombal. Francisco Antonio Vieira da Silva torna-se sócio fundador da Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão, enquanto seu irmão Antonio Vieira da Silva, casado com sua prima dona Josefa Maria, pais do Capitão José Vieira da Silva, a convite do Marquês de Pombal, veio para o Maranhão administrar, com todos os poderes, a Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão, tornando-se o patriarca de uma plêiade de homens ilustres.
O rico burguês, Francisco Vieira da Silva, assíduo frequentador da corte de D. José I, nasceu na vila de Guimarães, freguesia de São Sebastião, arcebispado de Braga, no dia 28 de maio de 1720; casou-se com dona Anna Encarnação Monção Ribeiro no distrito de Portalegre, em 30 de junho de 1745, nascendo dessa união os filhos Águeda Maria Tereza, Anna e Domingos Antonio Vieira da Silva.
Águeda Maria Tereza Vieira da Silva, casou-se em Portugal com Lourenço Silva Abreu em 1763, de cuja união houveram duas filhas: Águeda Silva Abreu e Maria Ursula da Silva Abreu, esta, tempos depois, casou-se com seu tio Domingos Antonio Vieira da Silva, cujo neto, Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva, bisneto de Francisco Vieira da Silva, veio para o Maranhão a convite do Comendador Luis Antonio Vieira da Silva, à época, autoridade de grande influência na Corte e principalmente no governo da Província. Aqui, exatamente, inicia-se a história de Bacabal, quando traço a ascendência do fundador desta cidade.
O Comendador Luis Antonio Vieira da Silva, pelos seus feitos de bravura e pela intima amizade que tinha com o monarca e principalmente com o Marquês de Pombal foi presenteado com significativa quantidade de terras, cujos mapas demarcavam a propriedade de vale a vale, mas somente se utilizava daquelas que já haviam sido beneficiadas e em plena produção. Era exatamente a localidade onde hoje se encontra instalado o Município de São Luis Gonzaga.
Contou-me certa feita o historiador Fabrício Gonçalves de Moraes – pessoa bastante conhecida no vizinho município de São Luis Gonzaga pelos seus conhecimentos históricos – que a rica mancha de terras destinadas ao Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva, eram bem mais férteis do que aquelas que ficavam à margem direita do rio Mearim, revelando-me, ao folhear seus escritos históricos, a dificuldade que teve o Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva de se relacionar, logo quando aqui se instalou, com os nativos que habitavam a região.
O certo é que o nosso bravo herói, logo que chegou ao Brasil tinha a incumbência de desenvolver e colonizar as terras da margem esquerda do rio Mearim, aliás, motivo de deixar a sua pátria e vir para o Maranhão. Acompanhado por um tenente coronel da brigada e de outros tantos serviçais do Comendador Luís Antonio, o Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva subiu o velho Isó navegando, por dias, em dois batelões, um dos quais carregado de suprimentos. Aportou, então, numa baixa de terra firme, rudimentar, onde um estreito caminho se prolongava em aclive ao topo de uma pequena área plana, onde não morava ninguém e onde o mato entrelaçado encobria a visão de sua amplitude. Decidiu se instalar nesse local, pois sabia que alguém, a qualquer tempo, retornaria àquele lugar. Algumas semanas depois, confrontou-se com os índios, resultando dessa disputa a morte do tenente coronel, pessoa da mais alta estima e confiança do Comendador Luis Antonio Vieira da Silva. 
Aborrecido com a morte desse seu antigo e leal escudeiro, o Comendador resolveu desistir daquelas terras, tendo-as doado para Antonio Lourenço Vieira da Silva, pedindo-lhe, contudo, que fundasse uma colônia indígena para o que dispunha de homens preparados e recursos financeiros da coroa para catequizar os nativos. O Capitão aceitou a proposta do Comendador, tendo este se empenhado para que o Presidente da Província, Dr. Eduardo Olímpio Machado, baixasse a Portaria de 11 de abril de 1854, autorizando o Capitão Antonio Lourenço Vieira da Silva a fundar a Colônia Indígena Leopoldina, trazendo consigo diversas pessoas, dentre tantas, vários missionários religiosos.
Não foi difícil, com o auxílio dessas pessoas, rapidamente conquistar a confiança das três tribos indígenas que habitavam essa parte do rio. Estabelecida a relação de confiança entre o Capitão e os índios Timbiras, Crenzés e os Pobzés, a Colônia Leopoldina passou a produzir arroz, feijão, milho, mandioca e algodão, inicialmente para atender a sua própria necessidade, posteriormente pelo significativo aumento da produção fez-se necessário a venda para o mercado distribuidor, localizado na sede da Província. Subindo ainda mais o Mearim, observou o Capitão Antonio Lourenço Vieira da Silva que toda aquela região, tanto de um lado quanto de outro do rio, era ornamentada por frondosas palmeiras, de caule anelado, de folhas verdes e paralelas, de flores branco amarelado e com frutos carnosos de tom rosa escuro, bastante oleoso a que os índios chamavam de wa’kawa – bacaba, bacabinha, bacau, coqueiro-bacaba e macaba –, devido as mais diversas variedades, de onde os índios Timbiras, Crenzés e Pobzés, extraiam o vinho (que na verdade era suco), faziam doce e azeite e se alimentavam do palmito. Do tronco e folhas construíam suas casas, cortavam a lenha e dos talos faziam lanças e bengalas.
O nome científico da bacaba, que registra três espécies tem-se como: 1ª Oenocarpus Circumtextus; 2ª Oenocarpus Multicaulis e 3ª Oenocarpus Tarampabo.
Nessa época, o algodão branqueou o pequenino vale do Isó, como era conhecido pelos índios o pardacento rio Mearim. A Colônia Indígena Leopoldina se tornou a mais próspera de todas as colônias da Província, devido à intensa produção do arroz, feijão, milho, mandioca e outras lavouras de vazante, atraindo, com a alta fertilidade das terras, a convergência imigratória de lavradores, fazendo com que se expandissem as áreas de produção. Todavia, em fevereiro de 1878, portanto, logo no início do ano, a Colônia Indígena Leopoldina foi significativamente afetada por uma epidemia de malária, que dizimou muitos dos índios que a ela integravam e os que sobreviveram não mais tiveram o interesse de permanecer nas terras, refugiando-se, ao que se sabe, em diversas outras regiões deste Estado, motivo pelo qual o Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva foi obrigado a acabar com a Colônia Leopoldina, passando a chamar o local de Fazenda Bacabal.
Contudo, restaram centenas de trabalhadores rurais, muitos dos quais apesar de atingidos pela peste, permaneceram morando nos arredores da casa sede da fazenda. O Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva continuou a desenvolver o trabalho lavoureiro, ao que estabelecia parceria agora com os lavradores, que continuavam a imigrar para aquele local. Passou, também, a adquirir os produtos agrícolas do alto Mearim transportados nos velhos batelões. Fez com que o porto da fazenda fosse parada obrigatória de todos os lavradores que laboravam rio acima. Adquiriu suas próprias embarcações e após beneficiar os produtos agrícolas, principalmente o babaçu, vendia-os no mercado da Capital da Província.
O progresso da Fazenda Bacabal foi de tal sorte que despertou interesse do Governo, a ponto de instalar, em abril de 1885, na sede da Fazenda, um posto de postagem do correio que era utilizado como elo de comunicação, através da fluvial navegação de cabotagem. Assim, o Capitão Lourenço Antonio Vieira da Silva, extremamente rico, cansado de viver isolado e principalmente por nutrir uma saudade incontrolável de Guimarães e de sua gente, em fevereiro de 1888, vendeu a fazenda para o Sr. Raimundo Alves de Abreu, retornando para Portugal.
Com a aquisição da propriedade por Raimundo Alves de Abreu, a Fazenda Bacabal passou a ser chamada de “Sítio dos Abreus”, que, do mesmo modo e na mesma intensidade continuou a prosperar, sendo cada vez maior o fluxo de lavradores imigrantes que advinham de outras cidades do Nordeste. O Sítio dos Abreus inaugurou o ciclo da pecuária na região, em agosto do ano de 1905, quando, então, os lavradores foram obrigados a plantar capim nas quadras de terras que utilizavam na lavoura, o que permitiu um maior crescimento para o povoado.
Em 17 de abril de 1920, através da Lei n° 932, outorgada pelo então Governador do Estado, Dr. Urbano Santos da Costa Araújo, o povoado “Sítio dos Abreus” foi elevado à categoria de Vila, passando a ser chamado de “Bacabal dos Abreus”, sendo que a 7 de setembro do mesmo ano (1920), instalou-se, oficialmente, o Município de Bacabal, com seu território desmembrado do Município de São Luís Gonzaga do Maranhão, à época, com 9.500 habitantes em todo seu território.
Finalmente, através do Decreto-lei n° 159, de 06 de dezembro de 1938, do Governador Paulo Ramos, Bacabal passou à categoria de cidade, tendo sido administrada até agora pelos seguintes prefeitos: Jorge José de Mendonça, Manuel Guimarães, Jorge José de Mendonça, Raimundo Teles de Menezes, Odorico Miranda Leal, Pedro José de Sousa, Joaquim Ribeiro, Manoel Campos Sousa, Ranulfo Fernandes, José Maria Sousa, Ranulfo Fernandes, Vicente Medeiros, Raimundo Marques, Belarmino Freire, Lauro Oliveira, Raimundo Assenço Costa Ferreira, Raimundo Santos, Francisco das Chagas Araújo, Euzébio Martins Trinta, Lino Feitosa, Joaquim Paulo Gonçalves, Aristarço Martins, Alceu Pereira Martins, Euzébio Martins Trinta, Francisco Borges de Matos, Mariano José Couto, Frederico Leda, José Everton de Abreu, Raimundo Trindade Vale, Frederico Leda, João Gomes Vidal, Antonio Pereira da Silva Neto, Benedito de Carvalho Lago, Carlos Alberto Dias Sardinha, Manoel Quadros de Oliveira, Francisco Coelho Dias, Juarez Alves de Almeida, José de Sousa e Silva Filho, Raimunda Ramos Loiola, João Alberto de Sousa, Jurandir Ferro do Lago, Jocimar Alves de Sousa, José Vieira Lins, José Vieira Lins, Raimundo Nonato Lisboa, Raimundo Nonato Lisboa e José Alberto Veloso.
Não posso deixar de registrar o fato da minha querida amiga, Raimunda Ramos Loiola, de saudosa memória, ter sido, até então, a única mulher Prefeita do Município de Bacabal, oportunidade em que homenageio carinhosamente todas as mulheres bacabalenses. Também ressalto a figura ilustre e carismática de um jovem médico cardiologista, meu estimado e particular amigo Dr. Hildalgo Leda, que Deus o levou para servir na eternidade, como tantos outros notáveis que também paginaram de alguma forma a nossa história contemporânea: Dr. Coelho Dias, Pedro Brito, Dr. Juarez Almeida, Dr. Luis Fernando, Otávio Pinho, Dr. Chico Dias, Dr. Antonio Augusto, Nely Berrêdo, Evelucia, Maria Rocha, Raimundo Reis, Cotinha, Cacilda, Conceição, Walter Marques, Dr. Antonio, Dr. Deusimar, Dr. Ribamar, Dr. Bete Lago, Raimundo Sérgio, Eduardo Leão, Bavepel, Rosalino, Weligton Nogueira, Pedro Santos, Atanásio, Arquimedes, João Enfermeiro, Maneco, Dicoendo e outras extraordinárias personagens.
Quanto a mim, não foi difícil o meu relacionamento com o povo, a quem sempre dediquei atenção e respeito: ricos e pobres, brancos e negros, enfim, a mistura das raças que caracteriza a miscigenação vertical do bacabalense. Aqui, tal é a minha raiz que divido o exercício pleno da judicatura com a poesia e com a música. Tive a honra de conhecer o “Velho Tchaca” dedilhando nas madrugadas frias seu sonoro violão, nas serestas iluminadas e nas cantorias que todos fazíamos pelas ruas desta terra e que ainda hoje galhofamos com as lembranças de outrora. Era a liberdade de um homem envolvido com a arte, mas plenamente responsável com os deveres do cargo, sacerdócio que abracei espelhado na fantástica carreira do meu pai, homem até hoje respeitado pelo porte altivo e pela honestidade com que exerceu a magistratura.
Naquela época, década de oitenta, formava-se em Bacabal uma plêiade de artistas, cantores e compositores de escol, que ainda hoje vivem na noite a levar alegria e descontração através da melodia suave que aprenderam nas serestas das noites enluaradas da Graça Rocha, onde eu e o nosso Chicão, de saudosa lembrança, principiávamos a festa: eu, cantando “José”, Chicão entoando “Yesterday”. Daí em diante seguiam outros eméritos personagens da história contemporânea de Bacabal, citando como referência, “Zequinha Leite”, de saudosa memória, Almiro Paiva, Antonio da Brahma, Cleuton, Lisboa, Elígio Almeida, Jeferson Santos, Antonio Carlos Lago, Jean, Agnelo, Junior do SAAE, Fátima, Zilda, Zeile, Soninha, Ernildes, Ana Maria, E assim passávamos a madrugada, comendo paçoca, carne seca e tantas outras iguarias feitas por Graça Rocha, mulher das mais extraordinárias que conheci e que ainda hoje tenho a honrar da sua belíssima companhia. E por falar em musica é importante viajar nesse mundo de sonho e poesia, buscando os acordes do Sr. Almir Garcês, nosso Açaí, criador da primeira escola de música bacabalense e da renomada “Santa Cecília”, harmoniosa nas notas de Dionésio, José Carlos, Aldemir, Manoel Marinho, Antonio Monteiro e Outros, entoados pela voz de Roseli, Antonio Monteiro, Luis Francisco Ferreira, Simão Lopes, Antonio Lado, Agnaldo Frazão, Claudionor Carvalho, Jacinto, Tchaca e Raimundo, isso sem contar com a percussão e repercussão do nosso “Boi da Lua”, de “Papete”, orgulho bacabalense.
Oportuno o destaque aos valores da música popular bacabalense: “Zé Lopes, Perboire Ribeiro, Marcos Boa Fé, Marcos Maranhão, Assis Viola, Raimundinho, Zeneide Miranda, Emanuel de Jesus, Francivaldo, Josa, Davi Farai, Josué, Duvâneo, Welligton, Carol, Dayse, Natália Nunes, Júnior Manga Rosa, Thiago Santos, Jessica, Luana Magalhães, Chico da Buzina, além das magníficas bandas instrumentais Los Magos, Popnejo, Swing Mania, Beijo Quente, Letícia e Ruan, Badalados, Banda da Fofa e muitas outras. Na música religiosa: Adonai, Ludmila Amaral, Lilian Brasil, Kezia Raposo, Andressa Sipauba, Edivânia e Miqueias. Finalmente, os grupos de pagode: Compromisso, Marossamba, Anekssamba, Sambinha e Companhia e Guerreiros do Samba, homenagem que me prestou um valoroso grupo de jovens artistas comandados pelo meu queridíssimo amigo Masa.
Esta é a histórica cidade de Bacabal, que somente se ressente da falta do Beção Maravilha – o nosso BEC – a preencher o vazio esportivo ao toque cadenciado da bola no gramado do Estádio Municipal José Nery Corrêa – O Correão. Rendo finalmente minhas homenagens à memória dos magníficos e dedicados mestres Alice Mendes, José Bonifácio, Safira, Belinha, Gertrudes, Camélia, Elisa, Nadir, Juarez e tantos outros ilustrados e aguerridos professores.
Não poderia finalizar esta homenagem sem destacar a lembrança da Dra. Laura Vasconcelos, primeira médica do município, cuja memória eternizou-se no primeiro hospital público de Bacabal, assim como cultuar as intercessões milagrosas da lendária Edite.
Parabéns minha adorada e amada Bacabal pelos teus 95 anos de glória.

Antônio Pacheco Guerreiro Júnior
Juiz de Direito
Postagens mais antigas Página inicial

Arquivo do blog

i9 designer

i9 designer

Copyright © Abel Carvalho V 1.1.0.1 | Traduzido Por: Mais Template

Desenvolvido por I9 designer