Matéria do dia

Deputado Roberto Costa participa do lançamento da Caravana ID Jovem

O deputado estadual Roberto Costa(PMDB) participou ontem, quarta-feira, 26, juntamente com o Secretário Nacional de Juventude Assis Filh...

Publicidade

MPE pede cassação da prefeita e vice de Cajari por crimes eleitorais


Prefeita Camyla Jansen pode ser cassada
O promotor eleitoral da 20ª Zona, Felipe Rotondo, deu parecer favorável à cassação da chapa “Avante Cajari”, que é composta pela prefeita e vice-prefeito, Camyla Jansen e Antônio Furtado da Silva, o Xofé, respectivamente.
No documento, o promotor afirma que os gestores cometeram crimes de compra de votos e abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral.
Felipe Rotondo narra que o marido de Camyla e familiares de Xofé foram flagrados por diversas vezes comprando votos no período das eleições.
“À luz da legislação eleitoral, o Ministério Público Eleitoral entende que os representados praticaram condutas ilícitas (…) Desta feita, entende o Parquet haver provas robustas e incontroversa de que os representados praticaram direta e indiretamente os ilícitos eleitorais citados e que os candidatos Dra Camila e Xofé, eleitos, respectivamente, para os cargos de Prefeito e Vice-prefeito do município de Cajari, foram diretamente beneficiados pela interferência do poder econômico e pelo abuso do poder de autoridade e o fato de não ser necessário o pedido expresso do voto para que se caracterize a captação ilícita de sufrágio”, afirmou o promotor.
No parecer, é pedida a cassação do diploma e a inelegibilidade por oito anos dos candidatos eleitos.
Parecer do MPE