Zé Lopes: hoje é o aniversário de Zé Jardim - Abel Carvalho

Matéria do Dia

A pedido do vereador Venâncio do Peixe câmara de Bacabal cria Comissão Parlamentar Especial para realizar estudos sobre a regularização fundiária no Município

Assecom Câmara, com redação de Abel Carvalho e fotos de Wanderson Ricardo e Cléber Lima - A câmara municipal de Bacabal aprovou em sua últi...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Poema em primeira pessoa

Estou vivo, ainda.
Tantos já se foram, eu não.
Quantos desafios ainda terei se não morrer?

Perdi pai, irmãos Perdi mãe, Reencontrei amigos, Muitos também se foram.

Eu sigo, estou vivo. Até quando?

Quantos não estão mais aqui...
Quantos dias terei que caminhar...

Estou vivo ainda...
Não sei por quantos dias,
Por quanto tempo caminharei sem destino
Quanto tempo a vida me vagueará...

Quando nós nos conhecemos?
Porque sofremos?
Quantos dias teremos?

A vida é assim...
Quantos dias foram reais...

Às vezes se mira o impossível
A vida é apenas um conjunto de sonhos e quimeras
Nunca
Nunca será a esperada era
O longo caminho que Deus vocifera
A quilha
O limo
A nódoa infante
Não se pode ter sempre o que se quer
E se você não está aqui
Os dias são mais difíceis

Eu, coadjuvante na batalha,
Pereço como tantos que se foram,

Sem contar os dias vacilo em perene devaneio
Ano após ano
Me perco em um passado sem futuro,
Em dias,
Em noites,
Pensamentos obscuros...
Vagueio entre os medos
Que eu mesmo construí

Se escapar, então,
Sei que vou consegui distingui
O Céu do Inferno
Heróis de fantasmas
A vida do fim...

Abel Carvalho

Zé Lopes: hoje é o aniversário de Zé Jardim

Share This

“Eu vou falar pra meu amigo Zé Jardim, fazer samba pra esse povo que anda falando de mim.” (Laurindo Trindade)
Zé Lopes, compositor, cantor e poeta - “Eu vou descer, a hora de sambar chegou”. Não é preciso buscar data, mês ou ano, é bem melhor que só se fale dele e nele, assim, muitas pesquisas virão e o seu nome estará plantado no mais fértil adubo do mais belo jardim.
É preciso regar com todo esmero a terra que fez nascer o Zé mais cultural e mais importante da história de Bacabal, o Zé Jardim.
Poeta e compositor, ele é um espelho onde as cores vermelho e branco se fundem para dar luz e brilho a sua escola de samba de coração.
Fundador do Asas do Samba, ele é contemporâneo de Zeca de Filuca, Pedro Neto, Tchacathá, Laurindo, Telê (irmão) e seu Rubens (em memória), Cajueiro, dentre outros. Precursor do samba de pique, aquele feito para desbancar a outra escola, ele foi autor da maioria dos de sua turma. Continue a leitura clicando AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad