Vereador Joãozinho do Algodãozinho requer auxílio de R$ 200,00 para artistas e catadores de lixo em razão da pandemia do Coronavírus - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Povoado Bom Princípio ganha ambulância e UBS revitalizada

  Assecom Bacabal, com redação e fotoels de Wanderson Ricardo - A Prefeitura de Bacabal por meio da secretaria Municipal de Saúde, dando co...

Portal da Poesia


Portal da Poesia Opus 60: Ode a canção do fim.

Não sei quantos favores te devo,
Me embeveço ao ver o quanto me fiz infeliz.
Mas, ainda haveremos de nos encontrar,
Ainda há tempo, minha vida ainda será tocada em cifras,
Canções que, bem sei, nunca quis.

Ainda advirão em anos muitas estrofes,
Não tantas quantas até hoje construir.

Ouço as vozes do vento, que me plange, sussurrando,
O tempo fustigando, o frio fim chegando,
A noite gélida acoitando o tempo que me resta,
A madrugada encardida e vermelha a espera
Do brilho de um sol que nunca vem, nem mesmo virá um dia.

Vejo, como um zumbi, o crepitar da tumba de um passado
Cada vez mais distante, já não sinto as mesmas coisas como antes,
Já não espero para mim ressurreição,
Apenas o golpe forte da morte, da falta de sorte,
Por vê o limiar de um amor final que jamais poderei entrar,
Alcançar, viver ou mesmo sonhar, mesmo estando tão perto,
E ao alcance das minhas próprias mãos.

Não tenho, no tempo que me resta, nem a centelha
E nem o fogo necessários, as responsabilidades se impõem
As vãs necessidades, as dores se impõem aos amores,
Os valores me consomem noites sem fim.

Sou, bem sei, apenas o espectro do que já fui um dia,
Um náufrago percorrendo a noite carcomida do passado,
De um mar de acoites e tormentas,
Breve alusão à data 60,
Opus,
Ode,
Canção do início do fim.

Abel Carvalho

Vereador Joãozinho do Algodãozinho requer auxílio de R$ 200,00 para artistas e catadores de lixo em razão da pandemia do Coronavírus

Share This
 
Com texto e fotos de Cléber Lima - A câmara municipal de Bacabal aprovou, em sessão extraordinária, dois requerimentos do vereador Joãozinho do Algodãozinho (MDB) nos quais o parlamentar solicita ao prefeito Edvan Brandão de Farias (PDT) auxílio emergencial de R$ 200,00 para os Músicos e Cantores e, para catadores de lixo, que trabalham no lixão da Estrada do Palmeiral.
Aprovadas por unanimidade, as proposições foram subscritas pelo presidente da Casa, vereador Manuel da Concórdia, que concordou com a justificativa do colega que mostrou aos seus pares que, por mais que o Governo Federal tenha proposto o auxílio emergencial, os músicos e cantores bacabalenses enfrentaram esse momento de recessão econômica, por conta da pandemia do novo coronavírus, é do conhecimento de todos, enfrentando grandes dificuldades.
Mostrou, também, que como os decretos municipais proíbem a realização de eventos, os artistas locais, que vivem de promoção de festas e eventos, carecem também de uma atenção por parte da Prefeitura, e que, em razão disso solicitava o auxílio.

Catadores
Sobre o auxílio para os catadores que operam no lixou argumentou que o risco que os Catadores do Lixão estão se expondo para trabalhar, pois no local existe muito material doméstico, possivelmente contaminado pelo vírus, pedindo que a secretaria de assistência social identifique e cadastre esses trabalhadores e, posteriormente forneça auxílio para essas famílias, além de cestas básicas.

Um comentário:

  1. Rapa! pra Joazinho os produtores culturais de bacabal que estão passando necessidade é apenas cantores e músicos? e 200,00? e comparou artistas a catadores de lixo? Não que eu tenha alguma coisa contra os catadores de lixo! é um trabalho digno como outro qualquer, mas igualar as funções foi um pouco demais...

    ResponderExcluir

Post Bottom Ad