Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias têm extensão de gratificação de 40% dada aos profissionais de saúde garantida por Indicação do vereador Venâncio do Peixe - Abel Carvalho

Matéria do Dia

Mais 03 mortes por Covid-19 em Bacabal.

Portal da Poesia


Portal da Poesia Condenação

Recém saído da puérpera solidão da embriaguez decido:
Aceito as penas que me são impostas
Não recorrerei da minha condenação
Serei sacro,
Nunca santo,
Recebo o clausuro que me impuseram.

Claustro e disforme vomitarei as brenhas do tempo.

Se me vergastarem,
Receberei o meu açoite.

Natibundo engulo o celibato que me amealha,
Sucumbo ao esterco dos desejos de Onam.

Se me admoestam,
Afago os sonhos, que são muitos,
Com o desdém da quiromania do passado.

Não choro, não retrocedo, apenas multiplico,
Estendo a ti a minha sentença.

Seremos comparsas coniventes da tua imposição,
Tu Juiz,
Eu réu, sem direito a absolvição.

Abel Carvalho

Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias têm extensão de gratificação de 40% dada aos profissionais de saúde garantida por Indicação do vereador Venâncio do Peixe

Share This
Com fotos de Cléber Lima - O vereador Venâncio do Peixe (PDT) fez tramitar na sessão extraordinária da câmara municipal de Bacabal realizada ontem, sexta-feira, 03 de julho, Indicação solicitando ao prefeito Edvan Brandão de Farias (PDT), que o mesmo estenda a gratificação de 40%, ofertada aos profissionais e trabalhadores da saúde, lotados na Secretaria Municipal de Saúde, entre os quais enfermeiros e técnicos em enfermagem lotados na Secretaria Municipal de Saúde, em razão de atuarem diretamente no combate à Covid-19, também aos agentes comunitários de saúde (ACSs) e aos agentes de combate a endemias (ACEs), do município, que também atuam na mesma linha.
Venâncio do Peixe argumenta que os ACSs têm suas ações estabelecidas pela Política Nacional de Atenção Básica e a definição das competências dos agentes de endemias é importante para que eles também venham a ter uma identidade mais forte.
Argumenta ainda que quando falamos de endemias, muitos são os fatores que determinam esse problema ou interferem nele: há questões ambientais, sociais, culturais e econômicas, entre outras. Uma formação mais ampla torna possível compreender os problemas e realizar o diagnóstico com clareza, identificando seus determinantes e optando por ações mais eficazes, numa abordagem integral.
Explica que, assim como os agentes comunitários de saúde (ACS), os ACEs trabalham em contato direto com a população e esse é um dos fatores mais importantes para garantir o sucesso do trabalho, e que o ACE é um profissional fundamental para o controle de endemias e trabalha de forma integrada às equipes de atenção básica na Estratégia Saúde da Família, participando das reuniões e trabalhando sempre em parceria com o ACS.
Além disso, garantiu o pedetista, o agente de endemias pode contribuir para promover uma integração entre as vigilâncias epidemiológica, sanitária e ambiental e que, como estão em contato permanente com a comunidade onde trabalham, ACSs e ACEs conhecem os principais problemas e podem envolver a população na busca da solução dessas questões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad